O carnaval de Belo Horizonte 2020, cujo feriado oficial está marcado para o dia 25/02 (terça-feira), promete ser um dos melhores do Brasil e não é por menos, já que a cidade tem se destacado por realizar um dos maiores carnavais de rua do Brasil desde 2014.

A cidade reuniu 4,3 milhões de foliões em 2019 e promete reunir um número ainda maior de pessoas no carnaval de 2020.

Belo Horizonte, ou simplesmente BH, tem mostrado uma grande vocação para receber turistas nessa época do ano, especialmente por estar se destacando em relação à hospedagem, alimentação e, principalmente, segurança.

Pôr do sol em Belo Horizonte.
Vista do horizonte de Beagá diante de um maravilho pôr do sol.
foto: Johnnie Lustoza

ÍNDICE

  1. Onde se hospedar no carnaval de Belo Horizonte 2020?
    1. Centro
    2. Savassi
    3. Santa Efigênia
    4. Santa Tereza
    5. Pampulha
  2. Blocos do carnaval de Belo horizonte 2020
    1. Baianas Ozadas
    2. Bloco Então, Brilha
    3. Chama o Síndico
    4. Bloco dos Camisa Preta
    5. Beiço do Wando
    6. Volta Belchior
    7. Baianeiros
  3. Regiões mais procuradas
    1. Centro
    2. Savassi
    3. Santa Efigênia
    4. Santa Tereza
    5. Pampulha
  4. Clima em BH durante o carnaval
  5. O que evitar no carnaval de Belo Horizonte 2020
  6. Comida mineira
    1. Feijão tropeiro
    2. Linguiça
    3. Pão de queijo
    4. Frango com quiabo
    5. Torresmo
    6. Frango ao molho pardo
    7. Vaca atolada
    8. Tutu de feijão
    9. Ora-pro-nóbis
    10. Broa de fubá
    11. Doce de leite
  7. Cervejarias
    1. Albanos
    2. Astúcia
    3. Ateliê Wäls
    4. Bar do Antônio
    5. Incógnita
    6. Hofbräuhaus
    7. Inspector Sands
    8. Templo Cervejeiro Backer
  8. Segurança no carnaval de Belo horizonte 2020
  9. Como se locomover durante o carnaval de Belo Horizonte 2020?
  10. Pontos turísticos
  11. Destinos alternativos no carnaval de Belo Horizonte
    1. Casa Branca
    2. Inhotim
    3. Lapinha da Serra
    4. Lavras Novas
    5. Macacos
    6. Mariana
    7. Ouro Preto
    8. Rio Acima
    9. Serra do Cipó
  12. Como chegar em Belo Horizonte?
  13. Atendimento ao turista

Onde se hospedar no carnaval de Belo Horizonte 2020?

Centro

O centro é a região que vai receber os maiores blocos do carnaval de Belo Horizonte 2020, porém, as melhores opções de hotéis por lá costumam ser as primeiras esgotar, justamente por se tratar de uma região central de fácil acesso e boa localização.

É no centro que acontece a abertura oficial do carnaval com a concentração do bloco Então Brilha, que começa a receber foliões antes mesmo do amanhecer do sábado de carnaval. Claro que acontecem diversos pré carnavais na cidade e na sexta-feira os blocos já estão a todo vapor em diversos pontos de Belo Horizonte, mas para os foliões mais tradicionais, o carnaval tem seu início de verdade apenas no Então Brilha.

Existem opções de hospedagem que variam quartos extremamente simples a hotéis luxuosos e o preço também varia muito, dependendo do tipo de hospedagem.

Hospedagens => Centro

Booking.com

Savassi

É a região que mais recebe foliões, somando todos os dias de carnaval, já que por lá passam diversos blocos o tempo todo. A concentração de bares, pubs e restaurantes por lá também é enorme.

Existem boas opções de hospedagem por lá, mas é preciso levar em conta que essa é uma região um pouco mais cara que o centro. Na média, os hotéis mais confortáveis têm o mesmo preço que os hotéis semelhantes em outras regiões da cidades, mas as opções mais baratas, como hostels, esgotam muito rápido e costumam ser mais caras que nas demais regiões.

O ponto positivo da Savassi é que essa é uma região mais segura e também é de fácil acesso, com diversas opções de ônibus, sendo bem atendida também por táxis e aplicativos de transporte como Uber, 99POP, Cabify e Coopertaxi BH.

Hospedagens => Savassi

Booking.com

Santa Efigênia

Essa região também recebe um grande número de foliões devido à quantidade de blocos que passam por lá ou que terminam por lá os seus trajetos.

A oferta de bares e restaurantes não é tão grande como na Savassi, mas existem boas opções por lá.

A Avenida Brasil costuma ter palcos com diversas atrações e espaços com muitos banheiros químicos para atender a todos.

Sugestões de hospedagens no Santa Efigênia:

Booking.com

Santa Tereza

Por ser uma região bastante conhecida pelos belorizontinos como a região mais boêmia de Belo Horizonte, o Santa Tereza recebe muitos foliões nativos. Muitos deles procuram os bares da região em vez de se concentrar em algum bloco. 

Muitos falam que os blocos mais animados passam por lá, apesar desses não serem nem de perto os mais cheios.

Como a vida noturna por lá é intensa, os bares costumam ficar abertos até altas horas da noite, enquanto muitas pessoas costumam ficar nas ruas e praças com coolers de cerveja ou comprando bebidas dos ambulantes que não dispersam enquanto houver clientes por lá.

São muitas as opções de hostels para hospedagem por lá e um número menor de hotéis em relação ao centro e Savassi.

Sugestões de hospedagens no Santa Tereza:

Booking.com

Pampulha

Dentre as regiões mais procuradas do carnaval de Belo Horizonte, a Pampulha é a que fica mais afastada do centro da cidade.

Essa é uma região turística e muito conhecida pela sua lagoa de mesmo nome, pelo estádio Mineirão, além de monumentos arquitetônicos assinados por Oscar Niemeyer. Certamente não o turismo convencional que atrai mais pessoas pra lá nessa época do ano, mas sobrando um tempo essa é uma região que vale a visita.

Em relação aos blocos de rua, o bairro Castelo é conhecido por receber o maior bloco da região, o Baianeiros, que chega a concentrar mais de 500 mil pessoas. Como as ruas do bairro não são tão largas, o trânsito sempre fica complicado durante a concentração do bloco, sendo assim, o melhor a se fazer é descer do seu transporte alguns quarteirões antes de onde estão os foliões.

Hospedagens => Pampulha

Booking.com

Blocos do carnaval de Belo horizonte 2020

O carnaval de Belo Horizonte chegou a registrar mais de 400 blocos de rua e a tendência é que esse número cresça em 2020. A programação ainda não foi divulgada, mas segue abaixo uma lista com os blocos mais famosos.

Em breve teremos a programação completa aqui no Vou no Mundo.

Problemas com seu voo? => Saiba como resolver

Se você teve seu voo atrasado, cancelado ou problemas com bagagem extraviada, o Resolvvi cuida disso pra você. Basta enviar o número do seu voo. Confira.
Baianas Ozadas

Existe a expectativa de que este será o maior bloco do carnaval de Belo Horizonte 2020, a exemplo do que vem acontecendo nas últimas edições. Foi criado em 2012 com inspirações no carnaval de Salvador, ou seja, muito axé.

Em 2018 chegou a reunir 700 mil pessoas em um único dia.

Bloco Baianas Ozadas no carnaval de Belo Horizonte
foto: Divulgação/Baianas Ozadas
Bloco Então, Brilha!

Esse bloco, para muitos foliões, é marcado como a abertura oficial do carnaval de BH, apesar de muitos outros blocos começarem seus batuques na sexta ou mesmo quinta-feira.

Sua concentração acontece no centro da cidade, na rua Guaicurus.

Chama o Síndico

É um bloco famoso pelo seu repertório recheado com músicas do Tim Maia e Jorge Ben.

É um dos mais famosos de BH por não se tratar de temáticas tradicionalmente carnavalescas.

Bloco dos Camisa Preta

Dedicado aos fãs do Heavy Metal, esse bloco tem atraído cada vez mais adeptos que querem fugir das tradicionais músicas de carnaval como axé, samba, funk e sertaneja.

Beiço do Wando

Criado em 2015, esse bloco vai contar com uma das maiores baterias do carnaval de Belo Horizonte 2020. Seu repertório, além do cantor Wando, homenageia sucessos de Odair José, Fábio Jr., Reginaldo Rossi, Sidney Magal, Gretchen, Magníficos, Chitãozinho e Xororó, Roupa Nova, Raça Negra, Roberto Carlos e tantos outros

Volta Belchior

O bloco homenageia o cantor Belchior e tem em seu repertório diversos dos seus sucessos.

Seu cortejo passa pela movimentada rua Mármore, no Santa Teresa, onde seus foliões se misturam com as pessoas que por lá estão concentradas, já que a Praça Duque de Caxias e seus arredores fica cheia de gente o tempo todo.

Baianeiros

O maior bloco da região da Pampulha. Conta com um trio elétrico e uma banda de Axé, com diversos sucessos que variam dos anos 90 até os dias atuais.

Booking.com

Assista a um vídeo de divulgação do bloco dos Baianeiros:

Regiões mais procuradas

Centro

É a região por onde passam os maiores blocos do carnaval de Belo Horizonte. Porém, durante a noite, é uma região de pouco movimento e de menor segurança.

Centro de Belo Horizonte a noite.
O Obelisco da Praça 7 é o marco mais famoso do centro de Belo Horizonte. foto: Daniel Monteiro on Unsplash

Hospedagens => Centro

Savassi

É a região mais movimentada do carnaval e recebe diversos blocos e foliões a procura de bares para curtir a festa de forma mais confortável.

Por ser uma região mais central e com mais concentrações de hotéis, é uma região onde o movimento vai até mais tarde, inclusive nos bares.

Hospedagens => Savassi

Santa Efigênia

É uma região central por onde passam diversos blocos famosos. conta com diversos bares e restaurantes além de ser uma região repleta de hospitais e serviços de atendimento médico.

Santa Tereza

É considerada a região mais boêmia de Belo Horizonte. Por lá o movimento começa cedo e vai até tarde, inclusive fora do carnaval.

Pampulha

Embora seja uma região muito procurada por turistas em Belo Horizonte, a Pampulha não é o principal destino turístico no carnaval. Ainda assim conta com diversos blocos de rua que movimentam milhares de foliões que moram nas redondezas ou que estão por lá para fazer um aquecimento antes das festas que acontecem no estádio Mineirão durante o carnaval.

Hospedagens => Pampulha

Clima em BH durante o carnaval

O clima de Belo Horizonte é classificado como tropical com estação seca (Aw, segundo Köppen), portanto, durante o verão o tempo é bastante quente. Não dá pra saber com muita antecedência se vai fazer muito sol ou chover, mas o certo é que será quente.

Faça chuva, faça sol, o melhor é estar prevenido para as duas situações. Sendo assim, fiz uma lista para te ajudar a curtir o carnaval sem ficar se preocupando demais com o tempo.

Use protetor solar

Esse item só desnecessário de noite e nem preciso falar o porquê. Porém, durante todo o dia ele é extremamente importante, tanto pela proteção contra os danos causados na pele a longo prazo, quanto por ser a melhor maneira de evitar queimaduras causadas pela incidência direta do sol.

Vai sair sem uma bolsa grande e não quer carregar o pote de protetor na mão ou no bolso para ir retocando ao longo do dia? Passe protetor antes de sair de casa e evite ficar exposto por muito tempo no sol direto.

Vai por mim, uma queimadura de sol durante o verão pode te tirar da folia no primeiro dia de carnaval.

Capa de chuva

Durante o verão é bem comum que chova em Belo Horizonte, seja pancadas de chuva, seja aquela chuvinha leve e morosa que persiste por horas ou, as vezes, dias.

Existem muitas lojas de fantasia ou de artigos para festa que vendem capinhas descartáveis de chuva, e essas costumam ser bem baratinhas. Mas se não estiver com tempo para passar em uma dessas lojas, não se preocupe, tem sempre um monte de ambulante vendendo dessas capas nos blocos. Só fique atento ao preço, já que muitos costumam extorquir os foliões cobrando preços exorbitantes, especialmente se a chuva estiver apertando.

O valor mais comum e mais justo varia de R$3,00 a R$5,00. Não pague mais do que isso.

É claro que existem outros modelos de capa de chuva, mas as descartáveis são as mais práticas pois podem ser jogadas fora depois de um temporal, além de caberem no bolso antes de serem usadas.

Vista roupas leves

Por motivos de muito calor, evite roupas pesadas como blusas de lã ou roupas de inverno. Não há a mínima chance de fazer frio em BH durante o carnaval e mesmo que esteja chovendo e com bastante vento, o frio, caso ele apareça, será passageiro e nada preocupante.

Se você se preocupa em sentir frio e mesmo sabendo que Belo Horizonte é bem quente no verão, ok, traga algumas roupas que possam te aquecer, caso haja um excepcional imprevisto com o tempo.

Não se esqueça dos óculos de sol

Como a maior parte dos blocos fazem suas festas na rua, leve um óculos de sol, principalmente se você for nos blocos que saem entre as 10h da manhã às 16h da tarde.

Muitos blocos se concentram em lugares muito abertos como avenidas e a quantidade de reflexo gerada pelos prédios pode causar um grande incômodo aos olhos de quem está com eles desprotegidos. Além do mais, os raios ultravioleta podem causar danos muito sérios aos olhos, portanto, nada de usar óculos que não tenham proteção garantida (o famoso selo do Inmetro) contra esses raios.

Chapéu ou boné

Mesmo quem tem muito cabelo costuma sofrer com queimaduras no couro cabeludo quando fica muito tempo exposto ao sol.

Pra proteger a cabeça diante de uma sol forte de verão, vale de tudo, ainda mais no carnaval: chapéu, boné, lenço, bandana e até mesmo protetor solar. Só não vale ficar desprotegido e voltar pra casa com a cabeça queimada.

Hidrate-se no carnaval de Belo Horizonte

Para crianças e idosos esse talvez seja o item mais importante, junto ao protetor solar.

Desidratação pode matar em questão de horas, ainda mais nos dias quentes. E isso vale também para os adultos, especialmente os que estão bebendo e perdendo muito líquido ao ir tempo todo ao banheiro, bem como na transpiração.

É fácil encontrar ambulantes vendendo água mineral, bem como lanchonetes e restaurantes. Existe também a distribuição gratuita de água mineral em diversos blocos durante o carnaval.

Desculpa pra ficar sem tomar água não vai colar.

Alimentação

Comida de rua pode não ser uma boa durante o carnaval e o motivo eu explico logo abaixo. De qualquer forma, não dá pra fica sem comer, ainda mais se estiver bebendo.

Uma boa ideia é tomar aquele café da manhã reforçado para ter energia para várias horas, e nas outras refeições dê preferência para alimentos leves.

Se for possível, leve também uma fruta ou umas barrinhas de cereais. Isso pode te salvar se a fome apertar e não tiver como comprar comida no momento.

O que evitar no carnaval de Belo Horizonte 2020?

Como o carnaval é uma festa grande e com um grande movimento de pessoas, é preciso tomar certos cuidados para não ter alguns aborrecimentos que podem acabar com sua festa.

Como todo cuidado é pouco e prevenir é sempre melhor do que remediar, vamos às dicas.

Saúde => A importância de contratar um seguro para viagens no Brasil

Comida de rua

Não que comida de rua seja sempre algo perigoso de se comer pois sabemos que muitos desses cozinheiros são extremamente cuidadosos com a higiene dos seus produtos. Porém, durante o carnaval, muitos vendedores não possuem licença para vender comida na rua e como a fiscalização é precária durante a festa, muitos deles não toma nem os cuidados básicos com a higiene dos alimentos.

Molhos, cremes e alimentos crus são os campeões da contaminação. Maionese então, nem se fala.

Dê preferência para alimentos preparados em lanchonetes e restaurantes e evite qualquer tipo molho. Muitos casos podem se complicar para muito além de um desarranjo intestinal, que já te faria perder pelo menos um dia de festa.

Gelo de ambulantes

Tá aí outro item que deve ser sempre evitado. Não dá pra saber a procedência do gelo da maioria dos vendedores ambulantes de bebidas, sendo assim, existe a possibilidade deste não ser produzido com água potável.

Além do mais, é pouco provável que esses vendedores tenham lavado as latinhas e garrafas antes de colocá-las nas caixas de isopor e ir para a folia vendê-las. A chance de contaminação é grande, pois sabemos que esses vasilhames podem estar contaminados com diversos tipos de bactérias como salmonela ou contaminações ainda mais fatais, como a bactéria da leptospirose.

Sabendo então desses riscos, o melhor a se fazer é não usar o gelo dos ambulantes para gelar suas bebidas durante o carnaval.

Destilados de ambulantes

Esse item provavelmente não estará contaminado, ainda mais por se tratar de bebidas alcoólicas destiladas, ou seja, com uma grande quantidade de álcool. porém, é aí que está o perigo: qual a procedência desse álcool.

Sabemos que não podemos confiar na procedência dos destilados até mesmo de alguns bares e casas noturnas, quem dirá de ambulantes não credenciados. Não importa se o vendedor te mostrar a garrafa da bebida com o rótulo original pois basta colocar a bebida falsa na garrafa original e pronto, está feita a falsificação.

E como durante o carnaval muita gente não se preocupa em saber se as bebidas são originais ou não, os vendedores aproveitam para fazer a festa. Tem gente desavisada que compra tequila, corote, whisky e por aí vai. No outro dia a ressaca não dá trégua, isso se o folião não for parar no hospital durante a bebedeira.

Essas bebidas falsificadas geralmente são feitas de algum tipo de álcool impróprio para o consumo, misturado com corantes e, as vezes, aromatizantes, sendo tóxico mesmo nas dosagens mais baixas. Isso causa intoxicações no fígado e pode atingir até mesmo o sistema nervoso, causando desmaios, náuseas e, em alguns casos graves, cegueira permanente.

Sexo sem preservativo

Esse eu não preciso nem entrar em muitos detalhes, mas é bom reforçar: sexo seguro é só com preservativo. Isso evita que se contraia doenças sexualmente transmissíveis, que podem ser passageiras ou permanentes.

Além do mais, preservativo é um método contraceptivo seguro.

Na hora H faltou a camisinha? Esse problema pode ser evitado da maneira mais simples: indo a uma farmácia antes de cair na folia ou pegando alguns preservativos durante festa já que eles são distribuídos gratuitamente por agentes de saúde ate mesmo no meio da multidão.

Dormir na rua

Em hipótese alguma durma na rua. A chance de ter seus pertences roubados é imensa. Imagina acordar e perceber que seu celular, carteira ou bolsa foram furtados? Além de todo o prejuízo material, ainda tem a dor de cabeça de cancelar cartões e refazer documentos.

Claro que depois de muita bebedeira algumas pessoas nem mesmo pensam nisso, portanto se algum amigo seu estiver a ponto de dormir na rua, procure ajudá-lo da melhor forma possível e nunca deixe ele de lado.

Se for necessário, procure atendimento médico e fique por perto até ele melhorar. Mais vale uma amizade do qualquer folia.

Excessos de bebidas e outras substâncias

É carnaval, a galera tá bebendo todas e caindo na farra. Muitos partem para o uso de substâncias ilícitas pra curtir a seu modo a folia. Mas é bom sempre lembrarmos de que todo excesso faz mal.

Isso não é um conselho de vó e nem uma dica careta, é simplesmente um alerta de que no carnaval estamos mais expostos e vulneráveis a vários tipos de problemas, seja de saúde, de segurança ou confusões como brigas.

Portanto, fique atento, se estiver ficando mais pra lá do que pra cá, tome um copo de água, coma alguma coisa e evite maiores dores de cabeça além da ressaca.

Se beber, não dirija

Além de ser crime beber e dirigir, um motorista alcoolizado pode estar colocando em risco a própria vida e a de outras pessoas.

Carnaval é pra se divertir e acidentes é o tipo de coisa que a gente menos precisa nessa época do ano.

Se vai beber ou já bebeu, vá para a folia de transporte público, a pé (se for pertinho) ou use algum aplicativo.

Mais embaixo eu dou mais algumas dicas sobre como se locomover em BH.

Vale a pena curtir o carnaval de Belo Horizonte 2020 em segurança.

Crianças e pets nos blocos mais cheios

Alguns blocos no carnaval de BH chegam a ter mais de 500 mil pessoas e isso já é um problemão para os adultos devido a falta de banheiro, pontos de hidratação ou atendimento médico.

Se para os adultos é complicado, imagina para as crianças? Se for mesmo levar os pequenos para um bloco com uma multidão, esteja certo de que está levando tudo que precisa para que eles não tenham problemas: água, lanches, toalhinhas, lenços e tudo o mais que possa ser útil caso a criança precise de alguma atenção.

Quanto aos pets, imagine só um cão no meio de uma multidão frenética? A chance dele ser pisoteado é gigante, fora que ele com certeza vai ficar desesperado no meio de tanta bagunça. Quer curtir com seu bichinho, tem alguns blocos menores e tão divertidos quanto os blocos gigantes.

Comida mineira

É inegável que a gastronomia mineira é uma das mais procuradas e respeitadas do Brasil, sendo famosa em todo território nacional, especialmente por valorizar a cultura alimentar caipira e o contato com a produção dos alimentos.

Do pão de queijo ao torresmo, em qualquer lugar de Belo Horizonte, mesmo no carnaval, é possível encontrar pratos típicos mineiros e preços variáveis, mas a maioria é bem acessível.

Feijão Tropeiro
foto: Moe Alves em Wikimedia Commons

É talvez o prato mais famoso da gastronomia mineira, sendo amplamente conhecido em toda capital e região metropolitana. É um prato que está presente nos estádios de futebol e se tornou popular durante os jogos dos times mineiros em Belo Horizonte.

Sua receita basicamente é feijão misturado com bacon, ovos mexidos, linguiça, torresmo e farinha, a qual pode ser de milho ou de mandioca.

Muitos restaurantes servem o feijão tropeiro com arroz, vinagrete, batata frita, carne de porco e um ovo frito por cima tropeiro, ovo esse que muitos belorizontinos chamam carinhosamente de zoiudo, zoião ou disco voador.

Onde comer:

Linguiça

É um alimento muito consumido em todo o Brasil, não sendo restrito só a Minas Gerais. O motivo dele entrar nessa lista se deve ao fato de que em quase qualquer açougue do estado é possível encontrar alguma linguiça de produção artesanal, muitas vezes feita de carne de porco caipira.

Além disso, a linguiça, especialmente as defumadas, é base para diversos pratos da culinária mineira, além de estar presente nos cardápios de churrascos, botecos, bares e restaurantes locais.

Onde comer:

Pão de queijo
foto: rodolfo silva on Unsplash

Esse não é necessariamente um prato, mas sim uma quitanda, ou salgado. De qualquer forma é o item mais famoso da cozinha mineira. Basta um mineiro chegar em outro estado e dizer que é mineiro que ele vai ouvir: Minas, terra do pão de queijo.

Ele é feito de polvilho, ovo, leite, óleo (pode ser manteiga ou banha de porco) e queijo minas meia cura. É feito assado e fácil de ser encontrado em qualquer esquina de BH.

Com toda certeza o pão de queijo vai ser o “prato” mais consumido durante o carnaval de Belo Horizonte 2020.

Onde comer:

Frango com quiabo

Quem conhece o interior de Minas com certeza já pelo menos ouviu falar do frango com quiabo. É muito comum em fazendas e restaurantes especializados em comida caipira.

Seus ingredientes são simples: frango cozido com quiabo. Algumas receitas falam para colocar molho de tomate, mas é pouco coisa para não tirar o destaque dos ingredientes principais.

O tempero varia de região pra região, mas não é nada tão discrepante não.

Onde comer:

Torresmo

Tira-gosto clássico dos bares brasileiros, o torresmo está nos cardápios de quase todos restaurantes em Minas. Nos bares (ou botecos, como os mineiros preferem dizer), o torresmo é o rei dos tira-gostos, sendo muito consumido.

Onde comer:

Frango ao molho pardo

Frango ao molho pardo não é tão famoso quanto o frango com quiabo mas é um dos queridinhos dos mineiros.

Nesse prato, o frango é cozido em um molho que leva seu próprio sangue, o que faz dele um prato mais exótico e mais difícil de ser preparado.

Onde comer:

Vaca atolada

A base desse prato é carne de boi cozida com mandioca, que precisa estar derretendo, além dos temperos básicos como sal, cebola, alho e etc. Algumas variações incluem um pouco de molho de tomate, bacon e cheiro verde.

Dentre os cortes bovinos, a costela é o mais comum de ser usado nesse prato, que faz muito sucesso nos dias mais frios.

Onde comer:

Tutu de feijão

É um feijão batido misturado com farinha de mandioca até que se chegue numa consistência mais firme, mas ainda bem pastosa.

É um prato bem simples.

Muitos cozinheiros costumam colocar um pouco de molho de tomate por cima para enfeitar, junto com pedacinhos de torresmo e rodelas de ovo cozido. Alguns ainda colocam pedaços de linguiça frita ou assada no meio do tutu.

Onde comer:

Ora-pro-nóbis
Ora-pro-nobis é uma planta famosa na gastronomia mineira.
foto: David J. Stang em Commons Wikimedia.

Um vegetal bastante conhecido em Minas, mas que ainda não ganhou muito destaque em outros estados, sendo considerado uma PANC (plantas alimentícias não convencionais) de alto valor nutritivo por ser rica em proteína e ferro.

Ela pode ser preparada e servida pura, precisando apenas ser refogada, mas é comum ser preparada com alguma carne como costelinha suína ou frango cozido.

Seu sabor é marcante, um pouco terroso, mas se assemelha ao espinafre, apesar de ser uma folha mais firme, menor e mais escura.

Onde comer:

  • Paladino (frango ou porco com ora-pro-nóbis).
  • Casa Cheia (Savassi ou Mercado Central – costela suína com ora-pro-nóbis).
  • Bar do Tonho (costela suína com ora-pro-nóbis e angu).
Broa de fubá

Broa de fubá é uma quitanda à base de milho e não leva farinha de trigo em seu preparo, apenas fubá, ovo, leite, óleo (mas pode ser manteiga ou banha de porco) e açúcar.

É bem comum em cidades do interior de Minas, principalmente nas fazendas.

Muitos hotéis ou hostels costumam servir broa de fubá em seus buffets de café da manhã e durante o carnaval de Belo Horizonte 2020 não vai ser diferentes, pode apostar.

Onde comer:

Doce de leite

Se o pão de queijo é a iguaria mineira mais famosa, o doce de leite é a sobremesa mais conhecida de Minas. Não que ela seja exclusivamente mineira ou que tenha suas origens em Minas Gerais, mas é um doce muito consumido por aqui.

É tão popular que toda cidade do estado conta com diversos de produtores de doce de leite caseiro (além de outros doces, geleias e compotas).

Doces de leite mineiros famosos:

Cervejarias

Algumas cervejarias têm suas portas abertas para a visitação em Belo Horizonte. Abaixo eu listei algumas que além de serem abertas para visitação, contam com bar próprio*.

*Caso queira visitar alguma dessas cervejarias, confira em sua programação se a casa estará aberta durante o carnaval de Belo Horizonte 2020.

Albanos
foto: Divulgação

Uma das mais tradicionais choperias de Belo Horizonte, a Albanos reformulou seu modelo de negócio, bem como sua estrutura física para atender a um mercado em expansão que o das cervejas artesanais, que vem vem conquistando cada vez mais consumidores.

Hoje a casa conta com vários estilos de cervejas artesanais de produção, além de ter uma pequena cozinha para a produção de receitas de cervejas mais ousadas.

O cardápio foi todo pensado em harmonizações com as cervejas da casa.

Cervejaria Astúcia

A Cervejaria Astúcia começou suas atividades como uma cervejaria cigana, que é uma modalidade de produção na qual os proprietários da cervejaria não possuem uma fábrica própria, alugando o espaço de produção de alguma cervejaria já estabelecida. Contudo, todas as operações ligadas à venda do produto (marketing, publicidade, vendas, distribuição e etc.) final são independentes, ficando por conta dos proprietários.

Atualmente ela conta com um brewpub (bar que produz a própria cerveja in loco) na região centro-sul da cidade. Ao todo a casa conta com 12 torneiras de chope, com alguns rótulos convidados e os famosos rótulos da cervejaria, entre eles a Lagoinha Hop Lager (Lager mais lupulada), a Mangabeiras (IPA), Brotherhood (IPA) e uma Sour (cerveja de sabor ácido) que ainda não tem nome.

Ateliê Wäls
Ateliê Wäls em Belo Horizonte
foto: Divulgação.

É o maior barrel room da América Latina. Por lá são produzidas diversas cervejas de receitas únicas, maturadas em barris de madeira para serem servidas exclusivamente no restaurante de cervejaria.

Recentemente o Ateliê Wäls ganhou um importante prêmio ao ser reconhecido pela Unesco e pela União Internacional dos Arquitetos como o melhor projeto de arquitetura na categoria restaurantes – etapa América do Sul, Central e Caribe – do Prix Versailles 2018.  Essa foi a primeira vez que uma cervejaria venceu um prêmio nessa categoria.

Bar do Antônio

O Bar do Antônio, também conhecido com Pé de Cana, tem duas unidades na capital mineira: a primeira delas no bairro Sion e outro no bairro Luxemburgo, onde a casa passou a contar com uma cervejaria própria.

A capacidade de produção da cervejaria é de 5000 litros/mês, dentre os quais são produzidos 4 estilos fixos e um sazonal, que varia mensalmente.

Incógnita

A incógnita é uma cervejaria cigana, ou seja, produz suas cervejas em outras cervejarias, e foi fundada por 4 cervejeiros de Belo Horizonte.

Recentemente a marca abriu um bar na zona sul de BH, o qual é bastante movimentado e conta com uma nanocervejaria para a produção de diversas cervejas da marca. Geralmente suas produções são experimentais, fugindo um pouco do tradicional ao qual o mercado está mais acostumado.

Hofbräuhaus
Cervejaria Hofbräuhaus BH
foto: Divulgação.

A Hofbräuhaus BH é a primeira filial dessa famosa cervejaria de Munique (Alemanha).

A HB, como também é conhecida, é uma cervejaria especializada em receitas de cervejas alemãs e segue fielmente as receitas originais de sua matriz na Alemanha.

Seu cardápio é composto por pratos típicos da baviera, mas também oferece pratos brasileiros como filé com fritas e torresmo de barriga.

Insector Sands

Com um pub no coração da Savassi, a Inspector Sands, em parceria com a Burgueria Savá, oferece para seus clientes uma variedade de 15 chopes diferentes, sendo alguns de produção própria e outros de cervejarias convidadas.

Todo mês a casa abre seu palco para uma Jam Session, onde uma banda principal se apresenta e abre o palco para diversos músicos se apresentarem também, sem ensaio e na base do improviso.

Templo Cervejeiro Backer
Templo Cervejeiro da Cervejaria Backer em Belo Horizonte.
foto: Divulgação.

A Backer é uma das maiores cervejarias artesanais do Brasil, não só em termos de produção, mas também com a conquista de prêmios em diversos concursos de importância mundial.

O Templo Cervejeiro é um restaurante que fica dentro da fábrica da cervejaria, o qual conta com um cardápio com pratos bem elaborados e uma vasta seleção de cervejas do portfólio da Backer.

Segurança no carnaval de Belo horizonte 2020

Uma das maiores preocupações em relação ao carnaval é a segurança dos seus foliões. Não só com campanhas de saúde, bebida e direção, ou respeito ao próximo, mas em relação à própria segurança pública.

A cada ano, a prefeitura de Belo Horizonte, bem como a Polícia Militar de Minas Gerais, têm investido mais e mais na segurança da cidade, principalmente nas áreas onde se concentram mais foliões.

Os investimentos vão desde tecnologia, reforço no contingente de policiais e guarda municipal, bem como em campanhas de prevenção de crimes.

Transporte clandestino

O transporte clandestino não é tão usual em Belo Horizonte, mas durante o carnaval é bem comum ver motoristas de aplicativos oferecendo corridas por fora, ou seja, sem que o passageiro peça a corrida por um app de corridas particulares. Como a concentração de pessoas buscando um motorista pode elevar, e muito, o valor final das corridas, os passageiros acabam ficando tentados em aceitar esse tipo de proposta para economizar uns trocados.

Essa prática não é recomendada justamente porque os apps de corridas particulares são uma forma de garantir a segurança do passageiro, seja em relação ao preço cobrado sem que haja algum tipo de extorsão, seja diante da integridade física do passageiro.

Caso o passageiro de aplicativo se envolva em algum acidente, o carro estará segurado e poderá arcar com eventuais despesas de saúde ou ressarcir o passageiro por ter seu trajeto interrompido.

Van

Como eu disse acima, o transporte clandestino não é comum no carnaval de Belo Horizonte, mas vez por outra nos deparamos com vans que oferecem corridas para determinadas regiões de BH, principalmente para o centro e Savassi.

Como este tipo de transporte não é regularizado, não existe nenhum tipo de cobertura de saúde ou indenizações para casos de acidentes. Além disso, não existem garantias de que os motoristas e cobradores são de boa índole e não vão cometer algum tipo de violência, como assaltos, furtos e coisas piores.

Mototáxi

São ainda menos comuns na cidade, mas esse tipo de transporte não é permitido em Belo Horizonte, portanto, se alguém te oferecer serviço de mototáxi, não aceite de forma alguma, mesmo que o motorista diga que é licenciado ou te apresente algum documento.

Dormir na rua

Apesar de toda a preocupação da Prefeitura e da Polícia Militar com a segurança dos foliões do carnaval de Belo Horizonte, dormir na rua nunca é uma boa ideia, especialmente quando se trata de lugares mais desertos.

Como ficamos indefesos ao dormir, somos alvos fáceis de furtos e outros tipos de violência.

Se você estiver com muito sono, vá para casa ou para sua hospedagem, de preferencia acompanhado por alguém de confiança.

Andar sozinho de madrugada

Essa também não é uma boa ideia, uma vez que durante a madrugada as ruas da cidade são mais desertas. Isso porque o carnaval de Belo Horizonte é mais diurno, com a maior parte dos blocos e festas acontecendo até o início da noite.

E o por ter menos foliões nas ruas de madrugada, o policiamento acaba diminuindo.

Se precisar andar sozinho de madrugada, evite locais muito escuros e procure as vias mais movimentadas.

Furto de celular

Infelizmente o furto de celulares durante o carnaval ainda é alto. Muitos ladrões aproveitam a distração dos foliões para roubar seus aparelhos e quando a vítima se dá conta, o ladrão já está longe. No meio da multidão isso fica ainda mais fácil, já que é mais difícil de perceber o furto.

A primeira dica é para evitar isso é não colocar o celular em bolsos rasos. Muita gente costuma colocar o celular nos bolsos de trás, o que acaba deixando o aparelho muito exposto.

Evite deixar o celular em bolsas abertas ou em cima de mesas. Qualquer distração pode ser suficiente para um oportunista furtar seu aparelho.

Outra dica é evitar usar o celular no meio da multidão, seja para fazer ligações, seja para tirar fotos ou fazer vídeos. Existem até quadrilhas especializadas nesse tipo de roubo, com várias pessoas desempenhando um papel diferente no roubo. Geralmente a vítima é distraída por alguma pessoa que faz uma pergunta ou dá um encontrão na mesma, enquanto o ladrão rouba o celular da mão da vítima. Na mesma hora aparecem pessoas dispostas a ajudar, mas com o objetivo de confundir a vítima para que ela não tenha ideia para onde o ladrão foi. Ao misturar na multidão, dificilmente o ladrão será encontrado.

Não se esqueça de registrar o ocorrido

Caso você perca seu celular ou seja furtado durante o carnaval de Belo Horizonte 2020, procure imediatamente a polícia e registre o ocorrido. Só assim você poderá tomar as devidas medidas. Caso você tenha um seguro, não deixe de fazer o Boletim de Ocorrência (B.O).

Outra medida necessária é o bloqueio da linha do seu celular o mais rápido possível. Isso porque muitas quadrilhas utilizam linhas roubadas para cometer outros crimes como estelionato e diversos golpes. Para bloquear a linha é necessário fazer o B.O.

Bloqueie também o seu telefone, já que, mesmo tendo a linha bloqueada, os ladrões podem ter acesso a informações contidas em suas redes sociais, descobrir os trajetos que você costuma fazer, ou mesmo descobrir onde você mora.

O Governo de Minas Gerais possui uma central especializada no bloqueio de celulares roubados. É a CBLOC (Central de bloqueio de Celulares do Estado de Minas Gerais). Por ela é possível bloquear o telefone usando informações básicas como:

  • O número da linha telefônica telefone utilizada pelo usuário, a partir da sua habilitação junto a uma operadora, e o fornecimento de informações pessoais;
  • O IMEI ( Identificação Internacional de Equipamento Móvel ) do celular, para casos em que o aparelho ainda não tenha sido vinculado a uma operadora, e o fornecimento de informações pessoais.

Lembre-se de registrar a ocorrência de roubo ou furto do aparelho em uma unidade policial. O Registro de Eventos de Defesa Social (Reds) precisará ser anexado ao formulário.

Furto de carteira

Assim como acontece com celulares, o roubo e furto de carteiras também é bastante comum durante o carnaval. Como guardamos documentos e cartões em nossas carteiras, essas itens acabam sendo levados juntos com a mesma.

Proceda da mesma maneira que nos casos de furto de celular: procure imediatamente uma unidade da Polícia Militar e faça o B.O, informando o momento exato do ocorrido. Depois disso, dê baixa em seus documentos e bloqueie seus cartões, para que eles não sejam utilizados por ninguém.

Caso seus cartões de crédito sejam usados pelos ladrões, cancele todas as compras. Para isso você precisará provar que foi roubado, tendo que apresentar o número do B.O para que a operadora do cartão possa dar seguimento no cancelamento.

Uma medida interessante é contratar seguros para seus cartões junto a seu banco. Esses seguros costumam ter uma mensalidade bem barata e cobrem despesas com segunda via de documentos, saques nos cartões de débito, compras feitas nos cartões de crédito e até mesmo itens como celulares e notebooks que tenham sido roubados junto com os cartões.

Como se locomover durante o carnaval de Belo Horizonte 2020?

As vias onde se concentrarão os blocos do carnaval de Belo Horizonte 2020 ficarão interditadas ou engarrafadas durante o período de maior concentração de pessoas, o que dificulta um pouco o trânsito.

Como os diversos desvios nas ruas da cidade, muitas ruas e avenidas também acabam ficando com o trânsito lento.

Em muito momentos, a melhor forma de se locomover durante o carnaval de Belo Horizonte 2020 vai ser a pé, principalmente em distâncias mais curtas.

Para distâncias mais longas, os meios de transporte mais recomendados são:

Ônibus

Os ônibus em Belo Horizonte são bastante eficazes, atendendo toda a cidade sem que o passageiro precise pegar mais do que 2 ônibus para ir de um ponto ao outro.

A maioria das regiões mais procuradas no carnaval de Belo Horizonte 2020 têm linhas de ônibus que levam os passageiros diretamente de uma para a outra.

A melhor maneira de saber qual linha você precisa pegar para chegar ate um ponto de interesse é pesquisando no Google Maps, mas é sempre bom conferir no site da BHTrans o itinerário, bem como o horário, de cada linha.

Metrô

O metrô de BH é famoso por não ser muito eficiente. São poucas as regiões da cidade que são atendidas por ele.

Dentre as mais procuradas durante o carnaval, existem estações no Santa Efigênia, Santa Teresa e Centro.

Confira todas as estações do metrô de Belo Horizonte.

Táxi

É o meio de transporte mais caro de Belo Horizonte.

Sua vantagem é não ter o valor condicionado à procura pelo serviço nas redondezas de onde o passageiro está localizado.

Uma grande desvantagem é que o preço da corrida está ligado ao taxímetro e se por acaso o táxi passar por uma via congestionada, o valor final da corrida continuará subindo, mesmo que o táxi esteja parado.

Existe um app da Cooper Táxi BH que oferece corridas com 30% de desconto para os passageiros que solicitarem uma corrida via app.

Baixe o app na: Play Store

Aplicativos de transporte

São os meios de transporte privado mais procurados durante o carnaval de Belo Horizonte 2020. Trata-se de aplicativos que conectam os passageiros a motoristas de carros particulares. Tais motoristas se cadastram nesses apps para oferecer seus serviços de transportar passageiros de um ponto a outro.

São bem mais baratos do que os táxis e as tarifas não sofrem muita influência pela lentidão no trânsito. E quando o motorista faz um trajeto diferente do sugerido pelo app, isso acarreta em uma tarifa mais cara. Quando isso acontece, o passageiro pode abrir uma reclamação dentro do app e ter essa diferença ressarcida.

Os apps com mais motoristas em BH são:

Uber

Baixe o app na: Google Play ou App Store

Use o código 9uakb6geue na sua primeira corrida e ganhe descontos na sua primeira corrida.

99

Baixe o app na: Google Play ou App store

Use o código BR58RZ63 e ganhe R$5,00 de desconto na sua primeira corrida.

Cabify

Baixe o app na: Google Play ou App Store

Use o código joaopaulol21 e ganhe R$10,00 na sua próxima viagem com a Cabify.

Pontos turísticos

É provável que durante o carnaval de Belo Horizonte haja um menor interesse, por parte dos turistas, em conhecer os diversos pontos turísticos da cidade. De qualquer forma fiz uma lista dos lugares mais procurados na capital mineira.

Casa do Baile

A Casa do Baile foi projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer e inaugurada em 1943 para ser um espaço que funcionaria como um salão de dança popular.

Hoje, abriga o Centro de Referência de Urbanismo, Arquitetura e Design de Belo Horizonte.

  • Endereço: Avenida Otacílio Negrão de Lima, 751 – São Luís
  • Telefone: 31 3277-7443
  • E-mail: cb.fmc@pbh.gov.br
  • Horário de Funcionamento: 3ª a dom. das 9h às 18h
Casa Kubitschek

Em 1943, Oscar Niemeyer projetou essa casa para ser a residência de fim de semana de Juscelino Kubitschek, na época prefeito de Belo Horizonte.

Os jardins, que ficam nos fundos e na frente da casa, foram projetados pelo paisagista Roberto Burle Marx.

  • Endereço: Avenida Otacílio Negrão de Lima, 4188 – Bandeirantes.
  • Telefone: 31 3277-1586.
  • E-mail: ck.fmc@pbh.gov.br.
  • Horário de Funcionamento: 3ª a dom. das 9h às 18h.
Estádio Mineirão

Inaugurado em 1965, o Mineirão, como é conhecido o Estádio Governador Magalhães Pinto, foi palco de diversas conquistas e a fatídica derrota da Selação Brasileira por 7×1 na Copa de 2014.

Além de partidas de futebol, o Mineirão recebe eventos como shows intervenções culturais, os quais acontecem tanto no interior do estádio, quanto na esplanada externa do mesmo.

Conta com um museu que está aberto ao público desde 2013: o Museu Brasileiro do Futebol (MBF). Sediado no Mineirão, o MBF expõe, pesquisa e preserva artefatos materiais e imateriais do futebol brasileiro, propiciando aos seus visitantes uma imersão ao universo do futebol.

A Esplanada do Mineirão receberá shows e blocos fechados durante o Carnaval de Belo Horizonte 2020.

Igreja de São Francisco

Uma das principais atrações do conjunto arquitetônico e urbanístico da Pampulha, a Igreja São Francisco de Assis, é uma obra do arquiteto Oscar Niemeyer, do paisagista Burle Marx e do pintor Cândido Portinari.

A Igreja da Pampulha é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (IEPHA/MG)e pela Gerência do Patrimônio Municipal.

  • Endereço: Avenida Otacílio Negrão de Lima, 3000
  • Telefone: 31 4101-1174
  • Site: www.arquidiocesebh.org.br/catalogo/paroquia.php?id=280
  • Horário de Funcionamento: Em razão dos trabalhos de reforma e restauração, a Igreja São Francisco de Assis não está aberta ao público.
Lagoa da Pampulha

Um dos principais cartões postais de Belo Horizonte, a Lagoa da Pampulha, com 18 quilômetros de extensão, representa um belo cenário para diversas atividades ao ar livre como: caminhada, ciclismo e competições internacionais.

No seu entorno existe um grande conjunto de intervenções urbanísticas e construções interativas entre a arquitetura, as artes plásticas e o paisagismo. Por lá encontram-se pontos como o Aeroporto da Pampulha, o Campus da UFMG, a Fundação Zoo-Botânica (Jardim Zoológico), os estádios Mineirão e Mineirinho, entre outros.

Nos arredores da Lagoa da Pampulha acontecerão diversas concentrações de blocos do Carnaval de Belo Horizonte 2020.

Mercado Central

É um dos pontos comerciais e turísticos mais procurados de Belo Horizonte. Ao todo são mais de 400 lojas que recebem turistas de todas as partes do mundo.

Por lá são vendidos produtos alimentícios como ervas, temperos, verduras, frutas, legumes, carnes, além de produtos típicos da culinária mineira. É comum encontrarmos bares e restaurantes sempre cheios, com clientes tomando uma cervejas e petiscando pratos típicos muito procurados por lá, como é o caso do fígado acebolado na chapa com jiló.

O Mercado Central funcionará normalmente durante o Carnaval de Belo Horizonte 2020.

Informações Adicionais:

Visitas Guiadas para Turistas, Moradores e Estudantes: de segunda a sábado, das 9h às 17h, e aos domingos e feriados, das 9h às 13h.
É preciso agendar pelo e-mail: agendamento@mercadocentral.com.br.

Museu de Arte da Pampulha

Esse museu foi projetado para ser um cassino no início da década de 1940, durante a administração do prefeito Juscelino Kubitschek. Hoje o prédio abriga o Museu de Arte da Pampulha (MAP).

Esse foi o primeiro projeto de Oscar Niemeyer para o Conjunto Arquitetônico da Pampulha.

O MAP oferece continuamente visitas orientadas, técnicas e mediadas, incluindo também oficinas, atividades e exercícios práticos, encontros e conversas com artistas e convidados.

  • Endereço: Avenida Otacílio Negrão de Lima, 16585 – Pampulha.
  • Telefone: 31 3277-7946, 31 3277-7996.
  • E-mail: map.fmc@pbh.gov.br
  • Facebook: https://www.facebook.com/map.fmc
  • Horário de Funcionamento: 3ª a dom. das 9h às 18:00
Praça do Papa

A Praça Israel Pinheiro ficou conhecida com Praça do Papa após a visita do Papa João Paulo II à capital. Na Praça o papa celebrou uma missa, motivo pelo qual o local ganhou o carinhoso apelido, bem como um monumento em homenagem ao pontífice.

A praça fica aos pés da imponente Serra do Curral e é um dos melhores pontos da cidade para se contemplar o pôr-do-sol, bem como ter uma vista de quase toda a cidade.

Parque Municipal

Um oásis em meio ao centro de Belo Horizonte, o Parque Municipal Américo Renné Giannetti foi inaugurado em  26 de Setembro de 1897, antes mesmo da inauguração nova capital mineira.
É um local repleto de árvores, lagos e pessoas transitando durante o dia. Durante a noite o parque fecha suas portas, já que a região central de BH costuma não ser das mais seguras no período noturno.

O parque recebe constantemente shows e espetáculos artísticos, os quais muitas vezes são gratuitos.

Diversos blocos do Carnaval de Belo Horizonte 2020 passarão em frente o Parque Municipal.

Parque das Mangabeiras

Esse parque está localizado aos pés da Serra do Curral, com altitude variando entre 1000 a 1300m.

O Parque das Mangabeiras recebe cerca de 50 mil pessoas por mês por ser um lugar de descanso, lazer e esportes. Dentre seus atrativos, além da grande diversidade de fauna e flora, estão recantos naturais, quadras de peteca, tênis e poliesportivas, pista de skate, brinquedos e atividades culturais.

Praça da Estação

Palco da concentração de alguns blocos do Carnaval de Belo Horizonte 2020, a Praça Rui Barbosa, também conhecida como Praça da Estação, é atualmente um dos principais espaços públicos para a realização de shows e eventos na capital mineira.

Nela acontece o Arraial de Belô, que é uma das maiores festas juninas do país. Abriga ainda a Estação Central do Metrô e o Museu de Artes e Ofícios, que é o único museu do gênero na América Latina.

Praça da Liberdade

A Praça da Liberdade é um importante ponto turístico da cidade. Além de ser local de concentração de diversos blocos do Carnaval de Belo Horizonte, a praça recebe diversas intervenções artísticas gratuitas. A principal dessas intervenções são as luzes de natal que atraem pessoas de diversos lugares para contemplar sua beleza.

Seu entorno é conhecido como Circuito Liberdade e abriga um dos principais corredores culturais do país já que ele é composto por 16 instituições, dentre museus, centros de cultura e de formação, que mapeiam diferentes aspectos do universo cultural e artístico.

Espaços para visitação no Circuito Liberdade:

  • Espaço do Conhecimento UFMG
  • MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal
  • Memorial Minas Gerais Vale
  • Centro de Arte Popular – Cemig
  • BDMG Cultural
  • Academia Mineira de Letras
  • Museu Mineiro
  • Arquivo Público Mineiro
  • Centro Cultural Banco do Brasil
  • Cefar Liberdade
  • Casa Fiat de Cultura
  • Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais
  • Praça da Liberdade·
  • Palácio da Liberdade
  • Hub Minas Gerais
  • Espaço Cultural Escola de Design – UEMG

Destinos alternativos no carnaval de Belo Horizonte

Existem muitas cidades e distritos próximos a BH que são muito procurados por turistas, especialmente durante o carnaval.

As características desses locais variam entre ecoturismo, natureza, gastronomia, cultura e história, sendo que todos esses carnavais bastante animados.

Não deixe de conferir as promoções de aluguel de carro na Rentcars que sempre tem diversas promoções e aceita parcelamentos em ate 12x.

Casa Branca
Casa Branca em Brumadinho
foto: Andre V. Ruas em Commons Wikimedia

É um povoado rural pertencente ao distrito de Brumadinho. É uma vila bem pequena com aproximadamente 2000 habitantes e é muito procurada por turistas da Região Metropolitana de Belo Horizonte por ser um destino calmo para quem quer fugir do stress do dia-a-dia.

Casa Branca é famosa por suas pousadas e seus restaurantes de cozinha mineira, que estão sempre movimentados.

Distância de BH: 35 Km.

Hospedagem => Pousadas em promoção em Casa Branca

Inhotim
Museu Inhotim em Brumadinho
foto: Divulgação

O Inhotim é um dos maiores museus a céu aberto do mundo e é um dos destinos mais procurados pelos turistas que visitam a região de BH.

Ele está localizado na cidade de Brumadinho, a 55km da capital mineira, mas é de fácil acesso, apesar da distância.

É recomendado chegar bem cedo para conseguir ver a maior parte das atrações do museu, já que tem muita coisa pra ser vista. Muitos visitantes acabam voltando outras vezes para conseguir visitar o museu inteiro.

Além de ser uma galeria de artes a céu aberto, o Inhotim é um imenso jardim botânico, com espaços livres maravilhosos.

Sem dúvida o Inhotim está entre os melhores museus do país.

  • Horário de funcionamento: Terça a sexta-feira – 9h30 às 16h30; Sábado, domingo e feriado – 9h30 às 17h30. Segunda-feira: Fechado.
  • Preço do ingresso: Terça, Quinta, Sexta, Sábado, Domingo e feriado (R$44,00); Quarta – exceto feriados – (gratuito).
  • Endereço: Rua B, 20 Fazenda Inhotim, Brumadinho – MG
  • Como chegar: (clique aqui)

Hospedagem => Hotéis próximos ao Inhotim

Lapinha da Serra
Lapinha da Serra
foto: Portal da Lapinha/Divulgação.

Um destino muito apreciado pelos amantes da natureza, a Lapinha da Serra é uma pequena vila que pertence ao município de Santana do Riacho, que é a porta de entrada do Parque Nacional da Serra do Cipó.

É uma região bucólica, rica em beleza natural, com diversas cachoeiras, riachos, lagoas e montanhas. O contato com a natureza é real devido à diversidade de trilhas, piscinas naturais e áreas de camping.

Distância de BH: 135 Km.

Hospede-se => Santana do Riacho e Lapinha da Serra

Lavras Novas
Lavras Novas distrito de Ouro Preto MG
foto: Portal Lavras Novas

É uma pequena vila que faz parte do município de Ouro Preto e está situada bem no topo das montanhas do Parque Nacional do Itacolomi.

A arquitetura barroca e colonial é marcante em Lavras Novas, que foi fundada no auge do ciclo do Ouro em Minas Gerais, no século 18.

É possível encontrar diversos restaurantes com comida mineira caseira por lá, além de muita beleza natural, cachoeiras, trilhas e lagoas.

E nada como o ar puro das montanhas para revigorar as energias de qualquer um.

Distância de BH: 113 Km.

Hospede-se => Pousadas com desconto em Lavras Novas

Macacos

São Sebastião das Águas Claras, mais conhecido na região como Macacos, é uma vila pertencente ao município de Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Local famoso por suas ruas tranquilas, restaurantes de comida mineira e clima mais ameno que o da capital, mesmo no verão. É um paraíso cercado por montanhas e rios, sendo um lugar ideal para quem busca sossego perto de Belo Horizonte.

Distância de BH: 24 Km.

Hospedagem => Pousadas em Macacos

Mariana
Igrejas de Mariana
foto: Adam Jones em Commons Wikimedia.

É a cidade mais antiga de Minas Gerais. Mariana é marcada pela arquitetura barroca, suas igrejas centenárias e ruas calçadas com blocos de pedras.

É uma das cidades históricas mais visitadas em Minas, além de ser tombada como patrimônio arquitetônico e urbanístico brasileiro.

Mesmo estando próxima às montanhas, Mariana é uma cidade de topografia pouco acentuada.

Como não podia faltar, a cidade é repleta de restaurantes de comida mineira, com pratos que variam do tradicional ao sofisticado.

Distância de BH: 117 Km

Hospedagem barata => Hotéis em promoção em Mariana

Ouro Preto
Ouro Preto Minas Gerais
foto: Nathalia Segato on Unsplash

É a cidade histórica mais visitada de Minas e uma das mais famosas do Brasil. Ouro Preto é considerada patrimônio Mundial pela UNESCO, além de ter diversas edificações e obras de arte importantes para a história do Brasil.

Ao longo do ano a cidade recebe várias festas importantes como Mostra de Cinema, o festival de cervejas artesanais Ourobier, o Festival de Inverno e a tradicional cerimônia da entrega da Medalha da Inconfidência no dia 21 de abril, quando Ouro Preto se torna, simbolicamente, a capital do estado de Minas Gerais.

São diversos restaurantes especializados em comida mineira na cidade, os quais estão sempre cheios e sempre recebendo elogios dos turistas.

Distância de BH: 98 Km

Melhores Hotéis => Hotéis em promoção em Ouro Preto

Rio Acima

Rio Acima é considerada a cidade mais próxima de Belo Horizonte com cachoeiras de porte médio. Seu acesso é fácil e rápido, já que é feito por estradas largas na maior parte do trajeto.

Além disso, é possível fazer um passeio na Maria Fumaça da cidade, que foi uma das primeiras de Minas, porém atende apenas o turismo hoje em dia.

Distância de BH: 37 Km

Hospedagem => Pousadas em Rio Acima

Serra do Cipó

A Serra do Cipó é um distrito do município de Santana do Riacho, onde é possível se hospedar tendo um maior contato com a natureza.

Esse distrito fica no Parque Nacional da Serra do Cipó, além de estar bem próximo da Lapinha da Serra.

É um destino muito procurado por pessoas de espírito aventureiro ou por quem busca um ambiente mais bucólico devido a seus inúmeros campings, paisagens naturais, pousadas que lembra casinhas da roça e uma culinária do interior de Minas de dar água na boca.

Distância de BH: 98 Km

Pousadas em promoção => Hospede-se na Serra do Cipó

Como chegar em Belo Horizonte?

De carro:

O acesso a Belo Horizonte é fácil por a cidade é bem servida de estradas.

  • São Paulo a BH
    • Acesso pela BR 381.
    • Distância: 581 Km
    • Tempo de Viagem: 7 horas e meia.
  • Rio de Janeiro a BH
    • Acesso pela BR 040.
    • Distância: 444 Km
    • Tempo de viagem: 6 horas
  • Brasília a BH
    • Acesso pela BR 040.
    • Distância: 737 Km.
    • Tempo de Viagem: 10 horas.
  • Curitiba a BH
    • Acesso pela BR 116 e depois 381.
    • Distância: 1000 Km.
    • Tempo de viagem: 13 horas.
  • Vitória a BH
    • Acesso pela BR 262.
    • Distância: 547 Km.
    • Tempo de viagem: 9 horas (devido a trechos estreitos e com muitas curvas).
De ônibus:

O acesso a Belo Horizonte por ônibus é o mesmo do que de carro, sendo que a viagem pode demorar um pouco mais devido a maior lentidão do veículo.

Como a rodoviária de BH fica no centro, fica fácil de se locomover de lá não apenas para qualquer lugar da cidade, como também para os aeroportos da Pampulha e Confins.

De avião:

Belo Horizonte conta com dois aeroportos:

  • o da Pampulha, que fica na região de mesmo nome e fica próximo a terminais do metrô e de pontos de ônibus e;
  • o de Confins, que fica no município de mesmo nome, a 40 Km de BH e conta com um serviço especial de traslado feito por ônibus (link AQUI). O aeroporto de Confins também é atendido por serviços de aplicativos de transporte, os quais já foram citados nesse artigo.

Atendimento ao turista

A Prefeitura de Belo Horizonte conta com Centros de Atendimento ao Turista (CAT). Nos CATS, você encontra dicas de passeios e eventos, com atendimento personalizado.

São eles:

CAT Mercado das Flores
  • Avenida Afonso Pena, 1055 – Centro
  • Horário de funcionamento: Diariamente das 8h às 13h 
  • Tel: 31 3277-7666

CAT Mercado Central
  • Avenida Augusto de Lima, 744 – Centro
  • Tel: 31 3277-4691
Centro de Referência Turística Álvaro Hardy | Veveco
  • Avenida Otacílio Negrão de Lima, 855 – São Luís
  • Horário de funcionamento: 3ª a 6ª das 12h às 17h, sábado, domingo e feriado das 10h às 15h
  • Tel: 31 3277-9987

error: Conteúdo protegido.