A capital da Irlanda, Dublin, tem sido um destino cada vez mais procurado por brasileiros em busca de intercâmbio. Mas apesar dessa grande procura muitas pessoas não sabem muito bem o que fazer em Dublin, além do intercâmbio de beber cerveja nos pubs da cidade.

Dublin vai muito além de apenas um destino para intercâmbio ou uma cidade para ficar enchendo a cara. Claro que ela dá um show em muitas capitais da Europa em relação à vida noturna, pubs com muito Rock and Roll e isso deve ser levado em conta ao planejarmos uma visita à Irlanda.

E já que existe essa dúvida sobre o que fazer em Dublin, eu fiz esse post para detalhar todas as possibilidades para que você possa explorar a cidade e tirar o máximo de proveito dessa cidade linda, que eu amo de paixão e onde eu morei por quase um ano.

Planeje sua viagem => Hotéis baratos em Dublin

Seguro viagem é obrigatório na Europa => Saiba mais

Índice

Onde fica Dublin

Dublin está localizada na costa leste da Irlanda, na foz do Rio Liffey, que divide a cidade ao meio. A Irlanda está localizada a oeste da Grã Bretanha e está separada da mesma pelo Mar da Irlanda, que faz parte do Oceano Atlântico. Ela faz fronteira com a Irlanda do Norte, um país vizinho que no passado tinha o território unificado com o seu, sendo que ambas estavam sob o domínio do Reino Unido.

Após a independência da Irlanda, em 1922, houve a ruptura com a vizinha do norte devido a conflitos religiosos e políticos internos. Hoje, mesmo sendo países distintos, a fronteira entre eles é aberta e tem livre circulação entre seus habitantes, enquanto os conflitos praticamente acabaram.

Imprevisto em Dublin
Um pôr do sol nada imprevisto em Dublin.

Dublin está a 464 Km de Londres, a 228 Km de Liverpool e a 170 Km de Belfast, capital da Irlanda do Norte.

Como a Irlanda não é uma ilha muito grande, Dublin fica a menos de 280 Km de qualquer cidade irlandesa, incluindo as cidades da Irlanda do Norte, o que faz com que qualquer viagem dentro do território irlandês seja curta.

Conheça Dublin => Tour a pé pela cidade

Como chegar no centro de Dublin

O aeroporto de Dublin fica a poucos quilômetros do centro da cidade e é relativamente fácil fazer esse trajeto. Não existem muitas complicações como baldeações ou lugares complicados para embarcar.

Veja abaixo as maneiras mais fáceis para ir do aeroporto ao centro de Dublin:

De ônibus diretos

Duas empresas de ônibus diretos fazem o trajeto entre o aeroporto e o centro de Dublin: a Aircoach e a Airlink. 

Aircoach linha 700:

  • Funcionamento: 24h todos os dias.
  • Preço da passagem: 7,00 EUR um trecho e 12,00 EUR ida e volta.
  • Pontos:
    • No aeroporto: no ponto de ônibus em frente ao aeroporto.
    • No centro: os pontos ficam em Drumcondra, O’Connell Street e Trinity College/Grafton Street.
  • Mais informações sobre o Aircoach 700 no site da empresa.

Airlink linha 747:

  • Funcionamento: a cada 15 minutos das 5:45h às 7:30h. A cada 10 minutos das 7:30h às 19:30h. A cada 15 minutos das 19:30h às 23:30h.
  • Preço da passagem: 6,00 EUR um trecho e 10 EUR ida e volta.
  • Pontos:
    • No aeroporto: no ponto de ônibus em frente ao aeroporto.
    • No centro: O’Connell Street.
  • Mais informações sobre o Airlink 747 no site da empresa.

O trajeto dessas duas linhas de ônibus levam cerca de 30 minutos entre um destino e outro.

Tickets => Compre as passagens do traslado da Airlink

De ônibus urbano

É possível ir do aeroporto ao centro de Dublin por ônibus urbano e com o custo da passagem ainda mais barato. Porém, existe o inconveniente de você não poder carregar malas grandes, apenas mochilas, bolsas pequenas e malas de mão. A viagem também é mais lenta, entre 45 minutos a 1 hora.

A passagem varia de acordo com a distância que você vai percorrer. Para saber quanto vai dar, você se dirige ao motorista e pergunta qual o valor até o ponto que você pretende descer. Após isso, você deposita o valor correto em moedas em uma caixinha que fica ao lado do motorista e você receberá um comprovante.

É importante saber que se você depositar algum valor a mais, você não receberá troco e sim um pequeno voucher que você pode resgatar no escritório central da empresa na rua O’Connell.

Os ônibus urbanos não aceitam notas.

Como não existe cobrador nesses ônibus urbanos, caso você não pague a passagem, você está sujeito a uma multa alta se você seja pego.

As linhas responsáveis por esse trajeto são a 16, a 41 e a 102 e todas elas passam no centro ou perto.

Você verá mais informações no site da empresa Dublin Bus.

Indenização por problemas com voo sem sair de casa.

Táxi

É bem cômodo e fácil ir do aeroporto ao centro de Dublin de táxi. Basta sair do aeroporto que você verá o ponto, com os táxis em fila e os clientes aguardando o embarque. É só aguardar a sua vez e embarcar.

A corrida fica entre 25 a 30 EUR ate o centro, dependendo do trânsito e os motoristas costumam ser honestos.

Nunca aceite corridas de taxistas que estão fora do ponto ou oferecem corrida mais barata. Esses são clandestinos e, caso você tenha algum prejuízo financeiro ou sofra algum golpe, não tem onde você reclamar ou recorrer.

Uber

O Uber funciona normalmente em Dublin. Basta solicitar a sua corrida informando o ponto de embarque e desembarque que o motorista vai ate você e te deixa exatamente onde você quer. No aeroporto é bom ficar atento ao ponto indicado para o embarque, o qual é informado no próprio aplicativo.

Sempre confira se o carro que você está embarcando é o mesmo que você pediu. Confira a placa do carro e o nome do motorista. Você pode acabar entrando no carro errado com um motorista distraído e acabar parando em um endereço completamente diferente do seu.

E novamente não aceite corridas de motoristas que oferecem corridas “por fora”, geralmente custando mais barato. Além de clandestinos, certamente estão tramando algum golpe.

Transfer

Existem diversas empresas que fazem transfer do aeroporto a qualquer endereço em Dublin, ainda que seja distante do centro.

O conveniente é que você pode agendar com antecedência e dificilmente você ter problemas como atraso do motorista, algum tipo de inconveniência ou tentativa de golpes.

Esse serviço normalmente é mais caro do que táxi mas se você estiver com mais pessoas com certeza vale a pena, ainda mais se for um grupo grande, já que muitos prestadores desse serviço fazem o trajeto de van.

Como é Dublin

Eu sou suspeito para falar de Dublin porque eu me apaixonei por essa cidade após morar quase um ano lá.

Dublin é uma cidade incrível, não só pelos suas centenas de pubs mas por toda sua história, seus moradores e a mistura de culturas do mundo todo que vemos a cada esquina.

A cidade é pequena, se comparada com as capitais da Europa continental, e tem cerca de 500 mil habitantes.

Como boa parte das atrações turísticas, bem como o movimento da vida noturna na cidade, se concentram na região central, fica fácil se deslocar em Dublin. Alguns pontos turísticos como a Guinness Storehouse, o Phoenix Park e o Croke Park ficam um pouco mais distantes para ir a pé, mas nada muito distante.

Imperdível = Excursão de ônibus por toda Dublin

A arquitetura de Dublin é marcada por seus diversos prédios em estilo georgiano, muitos com fachadas em tijolo aparente. Seus prédios não são muito imponentes, exceto pelos que são considerados monumentos, como o Parlamento e a Central dos Correios, por exemplo.

E em relação aos prédios da cidade, a maioria não passa de 4 andares, o que se tornou um grande problema na cidade que está passando por uma crise de habitação. Devido à grande procura por moradia com uma menor oferta de habitações, o preço do aluguel em Dublin disparou na última década.

Alguns dos melhores pubs de Dublin.
foto: Florian GIORGIO on Unsplash

Qual é a língua da Irlanda

As línguas oficiais da Irlanda são o Inglês e o Irlandês, sendo que esse último quase não é falado em Dublin.

Durante os séculos sob o domínio inglês, os irlandeses eram proibidos de falar sua língua nativa, o Irlandês, que também é chamado de gaélico. Quem tentasse se comunicar em Irlandês era severamente punido, algo completamente injusto e covarde.

Hoje em dia o Irlandês é matéria obrigatória nas escolas de toda a Irlanda, mas nem todos aprendem o idioma. Contudo, em diversas cidades da costa oeste irlandesa, esse idioma é mais falado, sendo que muitas pessoas se orgulham de não saber falar o inglês.

Nas Ilhas Aran, que ficam próximas a Galway, em algumas vilas são poucas as pessoas que falam o inglês.

De forma a preservar essa língua nativa, mantendo ela viva, as placas informativas no trânsito são escritas em Inglês e Irlandês.

Clima

Não se assuste quando te disserem que na Irlanda chove todo dia porque isso é verdade. Bom, nem chega a ser todo dia, mas é quase isso. A Irlanda é um país muito úmido, sempre chuvoso e raramente quente ou ensolarado.

O que fazer em Dublin com chuva é sempre um desafio, mas como a chuva é sempre leve, isso não se torna um problema de fato, exceto para quem quer fazer alguma atividade ao ar livre.

Para sua comodidade, não use guarda-chuvas ou sombrinhas na Irlanda porque está sempre ventando muito. É melhor usar alguma capa de chuva ou casacos impermeáveis. Como é raro acontecer alguma chuva torrencial em Dublin, dificilmente as pessoas se molham de verdade durante as chuvas.

O clima de Dublin pode ser ruim para quem gosta de muito sol, mas para quem não suporta o calor, a Irlanda pode ser o paraíso.

Mal assombrado => Excursão pelo lado sombrio de Dublin

As estações do ano não são muito bem definidas, como acontece em boa parte da Europa. Na Irlanda é frio quase o ano inteiro e, mesmo no verão, as temperaturas não costumam passar dos 25º C nos dias mais quentes. Por outro lado, os dias mais frios raramente caem abaixo dos -5º C, sendo que o inverno irlandês costuma ter temperaturas acima de 0º C.

Neve também é raro na Irlanda, principalmente em Dublin. É mais fácil nevar no interior do país, bem como nas regiões mais elevadas que eles chamam de “montanhas”.

Vez por outra a Irlanda sofre alguma nevasca e como o país não é muito preparado para esse tipo de intempérie, as cidade costumam sofrer com paralisações no transporte público e no trânsito.

Imprevisto em Dublin
Uma das raras cenas de acúmulo de neve em Dublin.

Quando ir a Dublin

Em qualquer época do ano você vai encontrar coisas interessantes para fazer em Dublin. Como o país não tem um inverno muito rigoroso, quase não tendo neve, o movimento nas ruas e o deslocamento a pé pela cidade não é afetado.

Quando morei na Irlanda muitas pessoas me perguntavam o que fazer em Dublin em janeiro, que é o auge do inverno por lá. Eu sempre respondia: “praticamente qualquer coisa que pode ser feita durante o resto do ano”.

As praias de toda a Irlanda são impróprias para o banho, de uma forma geral, isso porque são muito geladas. Sendo assim, tanto faz se é inverno ou verão, praia não é uma atração que as pessoas procuram no país.

O verão é marcado por algumas tempestades, dias mais longos e, de certa forma, mais ensolarados. As temperaturas sobem um pouco, mas podem cair bastante durante a noite ou nos longos períodos sem sol. De qualquer forma o verão é a época em que acontecem a maioria dos eventos ao ar livre em Dublin, mas a galera de lá sabe que a chance de chover durante esses eventos é sempre grande.

Bairros de Dublin

Dublin é dividida em 24 zonas ou bairros chamados de Distritos Postais. As zonas de número par estão localizadas na margem sul do Rio Liffey, enquanto as ímpares estão na margem norte.

Os nomes dessas zonas são sempre formados pela letra D seguida do número do seu Distrito Postal. Ex: D1, D2, D3 e etc. Esse “D” vem de Dublin, por isso é comum que as pessoas se refiram a essas zonas como Dublin 1, Dublin 2, Dublin 3 e etc.

Os números menores correspondem às zonas mais próximas do centro, sendo de D1 a D8 as zonas mais centrais.

Como são os irlandeses

De forma geral os irlandeses são bastante receptivos com os estrangeiros. A maior parte deles é muito educada e prestativa, sempre dispostos a ajudar com informações, dicas e sugestões.

Tudo bem que hoje em dia muita gente não usa mapas mais, mas se por acaso você abrir um mapa no centro de Dublin, é bem provável que alguém vá ter perguntar se precisa de ajuda.

Para quem procura o que fazer em Dublin sozinho, eu diria que isso não é um problema, já que ninguém julga pessoas que saem sozinhas por lá. Se você estiver em um pub sozinho, por exemplo, é possível que você seja abordado por algum grupo ou por outra pessoa te convidando a se juntar a eles. Nesse caso, se forem irlandeses, junte-se e curta a companhia deles.

Todos fazem questão de que você se sinta confortável na Irlanda e estão sempre tentando passar algumas dicas, ensinar algumas gírias locais, ou mesmo palavras em gaélico.

Passeio => Explore o Rio Liffey de Barco

No comércio, bares e restaurantes, os atendentes irlandeses costumam ser simpáticos e, mesmo em lugares muito movimentados, eles tendem a ser pacientes com quem não fala muito bem o inglês.

Os policiais também costumam ser bem simpáticos e dispostos a ajudar os turistas em casos de dúvidas. Como não há indícios de corrupção na polícia irlandesa, caso você precise da ajuda de um, não hesite pois provavelmente você será bem tratado.

Obviamente existem pessoas mal educadas em qualquer canto do mundo e não é diferente na Irlanda. Mas te digo que foram raras as vezes em que fui maltratado por lá. Era bem comum eu fazer “amizades” com irlandeses estando sozinho em algum pub. E mesmo quando eu estava com mais pessoas, os irlandeses costumavam interagir.

Infelizmente eles são mais difíceis de firmar uma amizade verdadeira e nesse ponto eles são ate um pouco frios. Há quem more por lá e não consiga fazer nenhum amigo local, mas quando você faz amigos irlandeses, saiba que é para o resto da vida.

E por último, o sotaque. Sim, o sotaque irlandês é único, com muitas palavras sendo pronunciadas de forma diferente do inglês britânico ou americano. Eles costumam falar muito rápido, picando algumas palavras e juntando umas com as outras. Mas nada que um pouco mais de atenção não resolva.

Se você não entender o que alguém disse, um “can you say again, please” costuma resolver. Só não abuse rsrs.

Artistas de rua, os famosos Buskers

Uma das coisas mais marcantes de Dublin são seus artistas de rua que são uma maioria composta por músicos, sendo também são pintores, performistas e poetas.

Para todo lado no centro da cidade você pode ver músicos solo ou bandas tocando por horas a fio. Eles deixam a caixa de seus instrumentos abertos e todo mundo que curte suas músicas por um momento acaba deixando alguma moeda ou nota como retribuição.

Buskers.
Buskers, os famosos artistas de rua, em uma noite de pouco movimento no Temple Bar.

O lugar onde mais se concentram os Buskers é na Grafton Street, mas a presença deles também é grande em outras rua como a Henry Street e na O’Connell Street, além das ruas e becos do Temple Bar.

Muitas bandas e músicos profissionais irlandeses iniciam suas carreiras tocando nas ruas de Dublin e depois acabam tocando nos pubs, enquanto outros decolam para o sucesso nacional e internacional.

Qual é a moeda da Irlanda

A Irlanda faz parte da União Europeia e adota o Euro como moeda oficial. Por lá não é aceita nenhuma outra moeda, apesar de existirem diversas casas de câmbio espalhadas pela cidade.

Alguns raros estabelecimentos podem aceitar Libra Esterlina, principalmente nas cidades que fazem fronteira com a Irlanda do Norte, onde a moeda oficial é esta, mas é bom não contar com isso. Caso você tenha notas de Libra, é melhor trocá-las por notas de Euro se não for usá-las mais em sua viagem.

Quanto de dinheiro levar para Dublin

Dublin é uma cidade ligeiramente cara, principalmente em se tratando de hospedagem. Seus restaurantes não são dos mais baratos, mas também não são tão caros quanto os de Londres e Paris, por exemplo.

Beber nos pubs de Dublin também não é algo muito barato, principalmente nos pubs mais centrais, onde a concentração de turistas é maior.

Se você gosta de comer bem, visitar algumas atrações como museus e galerias, e tomar umas cervejas, vinhos ou drinks, eu te aconselho a levar uns 70,00 EUR por dia de estadia, para ficar tranquilo, sem passar aperto. Não estou contando com as diárias em sua hospedagem, já que isso pode variar de conforme o perfil de hospedagem que você procura. No fim das contas dá para se divertir com bem menos que isso, mas vai ser preciso economizar nas refeições e na bebedeira.

Nos supermercados os preços são absurdamente mais baratos que nos pubs e restaurantes, com isso você pode comer bem sem gastar muito, caso tenha disponibilidade para cozinhar.

Dublin é segura?

Mesmo com certos problemas envolvendo alguns grupos isolados de marginais, conhecidos como Knackers, Dublin pode ser considerada uma cidade segura.

Apesar de estarem sendo reportados com mais frequência casos de assalto, os mesmo são raros em Dublin. Assaltos a mão armada são ainda mais raros devido ao baixíssimo número de armas ilegais em circulação no país.

Pessoas sendo assaltadas com armas brancas também é muito raro. Tudo isso porque a cidade possui muitas câmeras de vigilância espalhadas em diversos pontos estratégicos e esse tipo de crime é altamente repreendido por lá.

Sabia que o seguro viagem é essencial para a sua segurança no exterior?

Além de ser obrigatório nos países da Europa, a imigração de qualquer país pode solicitar o documento para permitir ou negar sua entrada.

Faça uma cotação online na Seguros Promo, comparando o preço nas melhores seguradoras.

Aproveite e ganhe até 5% de desconto usando o cupom VOUNOMUNDO5.

FAZER COTAÇÃO >>

Relatos de furto, por sua vez, são mais comuns. Não é raro vermos alguém reclamar que teve seu celular ou carteira furtados ao deixá-los em cima da mesa ou balcão. Essa prática é mais comum nos estabelecimentos do centro de Dublin e são bem raros em locais pouco frequentado por turistas, mas ainda assim vale tomar cuidado.

Alguns golpes também podem ser observados onde pessoas tentam vender objetos por preços bem menores do que eles custam realmente. Nesse caso, o comprador acaba sempre levando, sem perceber, um objeto diferente daquele que foi oferecido.

Um amigo que dividia apartamento comigo, quando morei por lá, caiu num golpe desses. Ofereceram para ele um notebook com um valor bem abaixo do preço de mercado e ainda alegaram que era roubado. Ele foi ate um caixa sacar o dinheiro, passou a grana para os golpistas que foram embora rápido alegando que era para não chamar a atenção. Eles ainda falaram para só abrir a caixa do notebook em casa, senão ele poderia ter problemas com a polícia. Chegando em casa, ao abrir a caixa, ele percebeu que lá dentro tinha um tijolo, mas aí já era tarde.

É aquela velha história de que muita gente cai em golpes porque tem a mentalidade de querer tirar uma vantagem muito grande, geralmente financeira, de uma situação onde o golpista é quem parece o “bobo” da história.

Knackers

Os Knackers, como são conhecidos os marginais de Dublin, são um caso à parte em relação à violência na cidade. Eles são uma minoria de nativos que moram nas periferias de Dublin e são extremamente intolerantes com estrangeiros, especialmente os sul-americanos. Entre as principais ocorrências envolvendo esses grupos estão as agressões verbais e, algumas vezes, físicas. Eles não costumam roubar, mas o fazem quando têm oportunidade.

Os Knackers são famosos pelo alcoolismo e uso de drogas. Como quase todos vivem de subsídios do governo por não trabalharem (a maioria não quer trabalhar), eles passam boa parte do tempo se drogando e bebendo. E devido a seu comportamento agressivo, a maior parte deles são barrados na maioria dos pubs da cidade.

Como eles andam em bando, suas vítimas preferenciais são os estrangeiros que estão sozinhos pelas ruas. Eu, particularmente, não vi nenhum tipo de agressão mais séria a ninguém, apenas um ou outro xingando pessoas nas ruas. E isso em quase um ano morando lá e rodando muito além do centro da cidade.

A parte boa é que eles não costumam andar pelas regiões centrais de Dublin em D1 e D2. D4 e D6 é praticamente livre deles. Já D3, D5 e D7 é onde eles se concentram mais, principalmente a noite, mas esses locais não têm muitos atrativos turísticos.

Além disso, não é tão fácil assim encontrar com eles pelas ruas. A polícia de Dublin, que por lá se chama Garda, está sempre monitorando seus movimentos. Grupos suspeitos costumam ser dispersados pacificamente pela polícia quando começam a causar problemas pelas ruas.

As principais características dos Knackers são sua forma de vestir, com roupas de moletom cinza ou azul e tênis branco. Além disso, a maioria deles é composta por pessoas novas, estão sempre fumando, têm sotaque embolado e anasalado.

Caso você seja vítima de algum tipo de violência em Dublin, não deixe de relatar à polícia, principalmente se houver alguma agressão, furto ou roubo. A polícia nem sempre consegue resolver tais problemas, mas eles também não deixam a ocorrência parada, o que ajuda a repreender cada vez mais a violência no país.

Onde ficar em Dublin

Se você quer se deslocar pouco entre sua hospedagem e as atrações turísticas em Dublin, eu te aconselho a se hospedar no centro da cidade. Dê preferência para os hotéis ou hostels localizados em D1 ou D2, pois estes são os mais centrais da cidade, além de ficarem na região de maior movimento.

As hospedagens localizadas em D3 e D5 costumam ser mais baratas, mas essas são áreas menos seguras e com constantes registros de agressões por parte dos famosos Knackers. Claro que nós brasileiros somos mais calejados em termos de segurança, mas é sempre bom evitar qualquer tipo de contratempo. Caso você esteja hospedado em alguma dessas zonas, evite voltar a pé para o hotel, principalmente se você tiver exagerado na bebedeira.

Em D8 também existem relatos de furtos e pequenas agressões, mas não é muito frequente. Essa é a região onde fica a Guinness Storehouse, portanto é uma região que recebe muitos turistas, porém, o movimento cai bastante a noite.

Já D4 e D6 são as regiões mais seguras da cidade e costumam ter preços mais baixos que D1 e D2, mas também são mais afastadas, o que não é um problema por serem regiões bem servidas de transporte público, com uma distância que não encarece as corridas de táxi e Uber.

D7 é mais afastada do centro e também tem alguns pontos mais perigosos e não é muito procurada por turistas para se hospedarem. E como essa região também não tem tantas atrações interessantes, acredito que não valha a pena se hospedar por lá.

Se você quer se hospedar onde a vida noturna pega fogo em Dublin, te aconselho a ficar em alguma hospedagem no bairro Temple Bar, que é onde está a maior concentração de pubs e turistas na cidade.

REGIÃOHOTÉIS
Centroeconômicosbem avaliadosde luxo
Temple Bar econômicosbem avaliadosde luxo
Dublin 1econômicosbem avaliadosde luxo
Dublin 4econômicosbem avaliadosde luxo
Dublin 6econômicosbem avaliadosde luxo
Booking.com

Onde comer em Dublin

Dublin não é uma cidade com restaurantes pega-turistas, ou seja, restaurantes que prometem uma coisa e não entregam o prometido em termos de custo x benefício.

Muitos restaurantes das regiões mais centrais, principalmente os que estão no Temple Bar, costumam ter os cardápios à disposição em suas portas de entrada. É muito raro ver hostess convidando os turistas a entrarem no restaurante, o que é muito comum em outras grandes cidades européias como Amsterdã, Bruxelas e Barcelona.

Costelinha ao molho barbecue.
Uma costelinha ao molho barbecue em um beer garden de algum pub em Dublin.

Você vai encontrar restaurantes de várias nacionalidades em Dublin, sendo o restaurantes chineses os mais comuns dentre os de comida estrangeira. Como a culinária irlandesa, além de não ser muito conhecida fora da Irlanda, é bem simples, talvez você não se sinta interessado em comer em um restaurante tipicamente irlandês em Dublin. Bom, eu sugiro que você experimente pelo menos um ou dois pratos da culinária local para não dizer que não comeu nada tipicamente irlandês.

Gastronomia irlandesa => Excursão gastronômica por Dublin

Pratos típicos

Como eu disse, a comida típica da Irlanda não é famosa fora do país e seus pratos são relativamente simples, com temperos bem sutis e com muito pouco sal para o nosso padrão.

A batata é um alimento muito presente na culinária irlandesa, seja como ingrediente, seja como acompanhamento.

Como a Irlanda é uma ilha, é bem comum encontrar peixes e frutos do mar em abundância na maior parte dos restaurantes irlandeses. E, diga-se de passagem, o país tem algumas das ostras mais famosas do mundo, o que harmoniza muito bem com cervejas do estilo Dry Stout, que é o estilo da Guinnness.

Fish and Chips

É o famoso peixe com batata frita, o prato mais tradicional da Irlanda. O peixe é empanado em uma massa que leva cerveja e depois é frito, o que pode deixá-lo gorduroso se não for bem preparado. O peixe mais comum usado nesse prato é o bacalhau, porém fresco, sendo completamente diferente do bacalhau salgado que comemos no Brasil.

Já as batatas fritas não tem segredo, são batatas fritas, mas em formato de palito. Na Irlanda as batatas fritas do tipo palito são chamadas de chips e não de fries ou french fries como são chamadas nos Estados Unidos e Canadá.

As batatas rústicas são chamadas de wedges enquanto as batatas em rodela são chamadas de crisps. Já a nossa tão querida batata palha é praticamente impossível de ser encontrada por lá, a não ser em mercadinhos brasileiros.

Irish Breakfast

Não que esse seja o típico café da manhã irlandês, mas é o que muitos irlandeses comem depois de uma noite de bebedeira. Ele é tão farto que ele costuma ser consumido na hora do almoço.

Seus principais ingredientes são: bacon, salsichas, ovos, torradas, cogumelos salteados, tomate grelhado, feijão com molho de tomate (o que o deixa levemente adocicado), white pudding, que é um tipo de embutido feito com carne de vitela, e o black pudding, que é um embutido feito com sangue suíno.

Irish Stew

É um ensopado muito consumido na Irlanda. Muitas vezes ele é servido dentro de um pão chamado de Yorkshire Pudding.

Seus principais ingredientes são: legumes como batatas, cenoura e aipo. Ele também leva carne de cordeiro e pode ser servido com purê de batata.

Beef Stew

É uma variação do Irish Stew, porém é feito com carne de boi. Uma variação do Beef Stew é o Guinness Stew, que leva a cerveja Guinness em seu preparo.

Esse é o prato típico da irlanda que eu mais gosto.

Coddle

É um prato muito consumido em Dublin e é feito de batatas, linguiça e bacon. Esse prato costuma levar cenoura e cebola em sua receita.

A cebola, o bacon e a linguiça são fritos em uma mesma panela e adicionados a um recipiente fundo e misturado com as cenouras cortadas em cubos. Depois disso são cobertas com rodelas de batata e levadas ao forno.

Boxty

É uma panqueca de batata que leva batata ralada, farinha de trigo, purê de batata, ovo, leite, um pouco de azeite e sal a gosto. Elas são fritas em uma frigideira com pouco óleo e podem ser servidas com bacon, salsichas e outras carnes.

Colcannon

O Colcannon é um prato muito servido no St. Patrick’s Day e no natal. Mesmo fora dessas épocas ele é muito consumido no país por ser fácil de fazer. Ele é feito de batatas amassadas com manteiga e cebola, misturadas com repolho, bacon e alho refogados.

Seafood Chowder

É uma sopa feita de frutos do mar ou peixe e leva leite em sua receita. Estranho, não? Pois é, mas mesmo assim é muito consumida no verão irlandês.

Onde comer pratos típicos em Dublin

Os melhores restaurantes para comer os pratos típicos da Irlanda em Dublin não estão na região central da cidade. Mesmo assim é possível encontrar alguns pubs que são referência em comida típica irlandesa no centro de Dublin.

Um deles, e talvez o mais tradicional do centro, é o O’Neills Pub and Kitchen. Por lá você pode encontrar a maioria dos pratos típicos da Irlanda, principalmente na hora do almoço. Recomendo que você peça um Irish Breakfast. Ele fica bem perto do Trinity College e da Estátua da Molly Malone.

Se você quer comer ao som de música típica irlandesa ao vivo, sugiro o Oliver St. John Gogartys, um pub bem tradicional que fica no bairro Temple Bar. Por lá, peça o Uncle Arthur’s Casserole, uma versão do Guinness Stew que segue uma receita tradicional da época da fundação da Guinness.

Um Irish Stew de respeito é tudo que você precisa pra dizer que comeu bem em Dublin e disso o Brazen Head entende muito bem. Esse é o mais antigo pub de Dublin e é famoso pelo seu Irish Stew servido num Yorkshire Pudding que é coberto com um purê de batatas cremoso.

E, finalmente, um dos melhores Fish and Chips de Dublin pode ser encontrado no Leo Burdock, que se orgulha de estar em funcionamento desde 1913. Atualmente a marca conta com diversas franquias, mas a principal está localizada próxima à Christ Church Cathedral e funciona apenas como takeaway (para “viagem”).

Quanto custa comer em Dublin

Como eu disse acima, comer em Dublin não é tão barato quanto se pode pensar. A não ser que você compre comida pronta no supermercado ou cozinhe em sua hospedagem, é bom reservar um pouco mais de dinheiro para comer por lá.

ITEMPREÇO
Café da manhã simples6 EUR
Almoço (preço médio) com acompanhamento13 EUR
Jantar (preço médio) com acompanhamento e bebida18 EUR
Kebab completo (com fritas e refrigerante)12 EUR
Hambúrguer artesanal12 EUR
Lanche completo no McDonald’s7 EUR
Fatia de pizza na rua5 EUR
Pint de Guinness em um pub3,50 a 5,00 EUR
Pint de Bud em um pub5,00 EUR
Pint de cerveja artesanal5,00 a 7,00 EUR

Comida congelada de supermercado pode chegar a custar bem menos que a metade do preço nos restaurantes, mas você vai precisar de um lugar para cozinhar. Além disso, sabemos que a qualidade não é tão boa quanto uma refeição preparada no dia em um pub ou restaurante.

Onde beber em Dublin

Se você procurar o que fazer em Dublin a noite, você vai encontrar centenas de opções. E se você está querendo saber onde beber na cidade, te digo que em cada quarteirão você vai ter pelo menos uma opção.

A capital irlandesa é famosa por ter aproximadamente 750 pubs, algo em torno de 1 pub a cada 660 habitantes. Isso te deixa com opções de sobra para beber na cidade.

De bar em bar => Pub Crawl no centro de Dublin

Os pubs mais agitados vão ser encontrados na região do Temple Bar e nas avenidas O’Connell e Parnell, que ficam bem perto do Temple Bar.

A George Street também tem alguns pubs bem movimentados, principalmente nas proximidades do parque St. Stephen’s Greeen, onde ela muda de nome pra Camden Street.

Porterhouse no Temple Bar em Dublin.
Porterhouse no Temple Bar. Esse foi meu melhor imprevisto em Dublin.

O que é um pub

Pubs são bares típicos da Irlanda e Inglaterra cuja principal característica é ser aberto ao público sem cobrar entrada, além de vender cerveja, claro.

Os pubs podem ter ou não uma cozinha, sendo que a maioria serve pelo menos algum prato ou snack industrializado como salgadinhos, batatinhas e etc.

Uma outra característica marcante dos pubs irlandeses é que muitos deles tem shows de música ao vivo, sendo que os da região do Temple Bar tem música ao vivo todos os dias. A maioria são bandas de rock, mas é comum também bandas de música irlandesa. 

Os melhores pubs da cidade

Eu fiz um artigo sobre os melhores pubs de Dublin e nele eu falo em detalhes as melhores regiões para você curtir a noite (ou o dia, já que os pubs abrem as portas cedo na Irlanda) de Dublin. Além disso, eu falo um pouco mais da característica de cada um.

Estando em Dublin, não deixe de visitar o Brazen Head, que é o pub mais antigo da cidade e um dos mais antigos do mundo, tendo sido fundado em 1198.

Vá também no pub Temple Bar que, apesar de estar sempre lotado, costuma ter música ao vivo o tempo todo, com uma grande variedade de cervejas e outras bebidas, além de boa comida. Os preços são um pouco mais caros que nos outros pubs, mas vale a pena tomar um ou dois pints de cerveja no Temple Bar.

Eu sou suspeito pra falar, mas não deixe de ir ao Porterhouse Temple Bar, um pub que tem produção de cerveja própria, além de uma carta enorme de cervejas importadas e nacionais. São vários ambientes ao redor de um palco central no segundo andar, onde bandas se apresentam ao vivo todas as noites.

Cerveja artesanal

O cenário das cervejas artesanais é hoje uma realidade em franca expansão em Dublin, bem como em toda a Irlanda. A cada dia surge uma nova cervejaria no país e esse movimento tem conquistado cada vez mais adeptos e apreciadores.

A cidade é palco de alguns festivais de cerveja artesanal durante o ano, o que sempre leva ao público as novidades que estão surgindo no mercado.

Hoje em dia é normal que você encontre pelo menos uma torneira de cerveja artesanal nos pubs mais movimentados da cidade e mesmo os mais parados também costumam oferecer uma ou outra opção de cerveja artesanal.

Internet e ligações no exterior com 5% de DESCONTO

Ter internet é essencial para usar aplicativos como Uber e Google Maps, além de conversar no WhatsApp e postar aquela foto no Instagram.

Na America Chip você pode comprar chip com acesso a internet no exterior e recebê-lo em casa, com conexão 4G garantida em diversos países.

Use o cupom VOUNOMUNDO e garanta 5% de desconto na compra do seu chip.

QUERO O MEU CHIP >>

Bares de cerveja artesanal

Alguns bares especializados em cerveja artesanal em Dublin são:

Cerveja Guinness

A cerveja Guinness é um dos maiores símbolos da Irlanda, isso porque essa cerveja é uma das maiores cervejarias do mundo e está presente em quase todos os pubs do país.

A principal cerveja da marca é a Guinness Draft, uma Dry Stout bem seca, leve e com aromas de café e caramelo, sendo a mais famosa do mundo nesse estilo.

Fábrica da cerveja Guinness na Irlanda.

Guinness Storehouse (Fábrica da Guinness)

A fábrica da Guinness, ou Guinness Storehouse é um dos locais mais visitados em toda Irlanda. Isso porque seu museu interativo é um passeio bastante divertido. Esse tour é finalizado com um pint de Guinness no Gravity Bar, um bar em 360º no topo da fábrica que também é um dos pontos mais altos de Dublin.

Nesse post eu falo um pouco mais sobre se vale a pena visitar a Guinness Storehouse.

Vista do Gravity Bar na Guinness Storehouse.
Vista do Gravity Bar na Guinness Storehouse em Dublin

Pontos turísticos de Dublin

Eu preferi não falar sobre o que fazer em Dublin em 1, 2 ou 3 dias mas sim listar todos os pontos turísticos interessantes da cidade, bem como outras atividades disponíveis diariamente por lá.

Como Dublin é um destino onde as pessoas costumam ficar por poucos dias, eu achei melhor não criar um roteiro, mas sim listar cada uma das coisas que eu mais gosto na cidade.

E entre esses pontos turísticos, muitos são boas opções do que fazer em Dublin de graça.

Castelo de Dublin / Dublin Castle

Esse é um complexo governamental que já foi a antiga sede do governo britânico até a independência da Irlanda. Você pode visitar gratuitamente seu pátio externo ou então visitar a parte interna do Castelo comprando um ingresso.

Sem filas => Visite o Dublin Castle e Book of Kells

Estátua da Molly Malone

É uma estátua em bronze, que fica próxima à Grafton Street, esculpida em 1988 para celebrar o primeiro milênio de Dublin.

Molly Malone é uma personagem de uma música datada do Século 19 que conta a história de uma vendedora de peixes e frutos do mar que morava em Dublin no Século 17 e morreu de febre. Algumas pessoas dizem que Molly Malone realmente existiu enquanto outras dizem que não passa de uma lenda.

Dizem que tocar os seios da estátua traz sorte, por isso muita gente tira fotos com as mãos nos seios da Molly Malone.

Atração gratuita.

Temple Bar

Melhores pubs de Dublin.
foto: Rudy and Peter Skitterians por Pixabay.

O bairro Temple Bar é um distrito que fica em D2, bem no centro de Dublin. São vários quarteirões repletos de pubs, restaurantes e diversas lojas onde turistas se misturam com nativos em uma multidão de gente.

A região tem, literalmente, um pub do lado do outro, todos sempre muito cheios, principalmente nos finais de semana.

Lá é onde fica o pub de mesmo nome, o Temple Bar, que é considerado o pub irlandês mais famoso do mundo.

Nesse post eu falo um pouco mais sobre como é o Temple Bar.

St. Patrick’s Cathedral

É o mais importante templo religioso da Irlanda, por ser uma catedral dedicada a São Patrício (St. Patrick), o padroeiro do país.

Visite a Catedral de São Patrício

St Stephen’s Green

Um enorme parque localizado próximo ao centro de Dublin. Ele é composto por bosques, diversas árvores, praças com canteiros de flores e lagos.

Esse parque era utilizado como pastagem, mas em 1664 ele foi fechado pelo governo local, permanecendo assim por várias décadas. No ano de 1814 os moradores locais tentaram restringir o acesso ao interior do parque a apenas quem morasse nos seus arredores. Em 1877 o parque foi reaberto para toda a população por iniciativa do Parlamento e de Sir Arthur Edward Guinness, neto do fundador da Guinness que tinha o mesmo nome que o seu.

Em 1880, Arthur Guinness bancou uma reforma completa no parque e deu a ele as características que vemos nele atualmente.

Visita gratuita.

Christ Church Cathedral e Dublinia

Outra importante catedral de Dublin, a Christ Church, é dedicada à Santíssima Trindade e é ainda mais antiga que a St. Patrick’s Cathedral.

Já o Dublinia é ligado à Christ Church por um passadiço que atravessa a Winetavern Street, que é a rua que separa os dois edifícios. Esse é um importante museu que conta a história de Dublin, desde sua colonização pelos Vikings ate os dias de hoje.

Visite a Christ Church

Trinity College

É uma famosa universidade de Dublin, sendo uma das mais importantes da Irlanda. Suas portas são abertas ao público, o que atrai muitos turistas interessados em conhecer seus prédios antigos, datados de sua fundação em 1592, contrastando com outros prédios modernos da universidade.

Visita gratuita.

The Book of Kells

É uma versão irlandesa da Bíblia católica que fica dentro da Antiga Biblioteca do Trinity College com uma exposição permanente dedicada a esse artefato.

O Book of Kells é um manuscrito feito por monges celtas por volta do ano 800, sendo um dos poucos manuscritos medievais da Bíblia ainda preservados no mundo.

Uma curiosidade é que, além de não poder ser tocado, a cada dia ele está aberto em uma página diferente. Antes do horário de sua abertura, um funcionário abre a próxima página e quando o livro chega ao fim, ele é aberto na primeira página novamente.

Phoenix Park

É o maior parque natural de Dublin, sendo também o maior parque urbano de toda Europa. Nos dias de sol vemos muitas pessoas fazendo piquenique ou simplesmente passeando por lá, aproveitando os raros momentos de céu aberto que são sempre muito bem vindos.

Por lá é bem comum a presença de manadas de cervos pastando tranquilamente a uma distância segura das pessoas. Como a presença de predadores ou possíveis ameaças não existem por ali, esses cervos são bastante amigáveis.

Visita gratuita.

Spire e O’Connell Street

A O’Connel Street é a principal avenida da cidade. Não por ser extensa ou por ser o coração da cidade, mas é onde aconteceram os maiores confrontos da guerra da independência da Irlanda contra a Inglaterra em 1922.

Lá é onde fica o Spire, um mastro gigante com 120m de altura, tendo 3m de diâmetro na base e vai afinando ate ficar com 15cm de diâmetro no topo. O Spire é considerado a maior escultura do mundo.

Atração gratuita.

Grafton Street

É a rua mais movimentada de Dublin, onde ficam as lojas mais caras da cidade. É também onde fica a maior concentração de artistas de rua, os Buskers.

A Grafton Street é na verdade um grande calçadão com lojas dos dois lados. Alguns carros, porém, podem transitar no local, os quais são as viaturas da polícia e carros que abastecem as lojas.

Kilmainham Gaol

É uma cadeia desativada onde eram aprisionadas pessoas ligadas à luta de independência da Irlanda. Lá também eram feitas as execuções de vários presos.

Atualmente a prisão foi transformada em um museu onde pode se ter uma noção de como era a vida ali, bem como o pátio onde aconteciam as execuções.

National Gallery

É a mais importante galeria de arte da Irlanda, contendo obras de artistas irlandeses e de diversos lugares da Europa.

Visita gratuita.

Museu Nacional da Irlanda

Esse museu dedicado à arqueologia é organizado ao longo de 7 galerias e reúne objetos datados desde 7000 a.C. ate os dias mais recentes.

Uma das exposições mais interessantes é sobre os Vikings que dominaram a Irlanda entre os Séculos 8 e 11.

Outra peça interessante é uma múmia cujo corpo pertenceu a uma freira que foi degolada e jogada num pântano da Irlanda, tendo sido mumificada naturalmente na lama e, então, preservada.

Visitação gratuita

Old Jameson Destillery

Old Jameson Destillary
No pátio da Old Jameson Destillery.

O Jameson é o Whiskey mais famoso da Irlanda e a visita em sua destilaria permite que os visitantes conheçam a incrível história dessa destilaria, bem como a história de como os irlandeses inventaram o Whiskey.

Ingresso sem fila => Visite a Old Jameson Destillery

O que fazer em Dublin a noite

As principais atrações noturnas da capital da Ilha Esmeralda estão relacionadas a pubs, eventos, música e cultura, sendo os pubs as opções mais procuradas sobre o que fazer em Dublin a noite.

Como a cidade é bem chuvosa e fria durante a noite, mesmo no verão, os eventos ao ar livre são mais escassos na cidade. Os museus e galerias não funcionam de noite e os parques não tem nada de especial no período noturno, sendo que muitos deles fecham seus portões.

Existem algumas casas de teatro e shows como a Button Factory e o Olympia Theatre, mas não é todo dia que eles tem alguma atração.

A cidade tem vários restaurantes interessantes para jantares românticos ou casuais, mas são os pubs com música ao vivo as principais atrações da noite de Dublin. Não é a toa que a cidade tem uma fama mundial de ser a cidade dos pubs e a cidade do Rock.

St. Patrick’s Day em Dublin

St Patrick's Day em Dublin, Irlanda
foto: Cooper Le on Unsplash

A festa de celebração do St. Patrick’s Day não surgiu em Dublin mas atualmente a da capital irlandesa é a mais famosa do mundo.

Como São Patrício é o santo padroeiro da Irlanda, por lá o dia dedicado a esse santo, 17 de março, é considerado feriado nacional.

A festa é marcada por um grande desfile de carros alegóricos e pessoas fantasiadas que sai da região norte da cidade ate a St. Patrick’s Cathedral, que fica na região sul.

Além do desfile, pessoas de diferentes cidades da Irlanda e do mundo se juntam nos pubs ao som de muito Rock and Roll e música tradicional irlandesa para beber e celebrar o dia.

Eu falo um pouco mais sobre como é o St. Patrick’s Day em Dublin nesse artigo.

O que fazer na Irlanda

Se você está de viagem marcada para Irlanda e procura o que fazer além de Dublin, saiba que as outras cidades do país não são, nem de perto, tão cosmopolitas e com uma vida noturna tão movimentadas quanto Dublin.

O interior da Irlanda é lindo. Eu seria capaz de fazer um passeio pelo país sem nem mesmo visitar sua capital. Claro que seria um desperdício não visitar Dublin, mas o que eu quero dizer é que tem muita coisa legal para visitar na Irlanda.

Suas paisagens bucólicas, com cidadezinhas acolhedoras, pessoas educadas e receptivas, monumentos naturais e históricos deixam qualquer um de boca aberta.

Vai por mim, tem muita coisa na Irlanda que não aparece nos guias de turismo mas que você nunca mais vai se esquecer se por acaso fizer uma visita a outras cidades do país.

Veja alguns exemplos de pontos turísticos muito visitados na Irlanda:

Blarney Castle – É um famoso castelo de pedras que fica perto da cidade de Cork, na vila Blarney. Esse castelo é famoso por ser onde se encontra a Blarney Stone que, segundo as lendas, quem a beijar conquista o gift of the gab, ou o dom da eloquência, que confere à pessoa a habilidade de se comunicar melhor em inglês. (visite o Blarney Castle)

Cliffs of Moher – São os famosos penhascos que ficam na costa sudoeste da Irlanda. Esses penhascos recebem milhões de visitantes todos os anos e são um dos pontos mais visitados do país. (excursão para os cliffs of Moher)

Glendalough – é um conjunto de pequenos edifícios criados por monges no Século 6. Nele estão as ruínas de uma antiga torre de proteção, uma igreja, um cemitério e outras ruínas. (conheça Glendalough e Wicklow)

Glendalough fica no Condado de Wicklow, região que ficou mundialmente famosa por ter sido cenário para diversas cenas do filme P.S. Eu te Amo.

Glenveagh National Park – Esse parque, que era particular, foi transformado em um parque nacional para ser preservado. Ele tem um lago muito bonito onde fica o Castelo Glenveagh, que de longe já mostra toda sua beleza.

Ilhas Aran – É um conjunto de 3 ilhas localizadas na Baía de Galway:

  • a Inishmore, a maior das 3, com uma população de 831 habitantes; 
  • a Inishmaan, que é segunda maior mas com a menor população: 187 habitantes;
  • a Inisheer, a menor delas e com uma população de 262 habitantes.

Os habitantes das Ilhas Aran falam o gaélico fluente e alguns nem mesmo falam inglês.

Kilkenny Castle – Construído em 1190, após a invasão dos Normandos na Irlanda, esse castelo vem sendo remodelado desde então. Atualmente ele está aberto à visitação, sendo que pode ser alugado para eventos particulares como festas, congressos e casamentos. (visite o Kilkenny Castle)

Newgrange – É uma tumba do que faz parte do Conjunto Arqueológico do Vale do Boyne, no Condado de Meath. Esse é considerado o monumento histórico mais antigo do mundo, tendo sido construído por volta de 3200 AC, antes mesmo que o Stonehenge e as Pirâmides do Egito. (conheça Newgrange)

Trim Castle – Esse é o maior castelo Normando da Irlanda. Ele ficou famoso depois de ter sido cenário para o filmes Coração Valente. (visite o Trim Castle)

Ring of Kerry – É uma rota turística que circula a península de Iveragh, no condado de Kerry, sudoeste irlandês. Ela é considerada um dos circuitos mais cênicos do mundo.

Em seus 170 Km de extensão, o Anel de Kerry por paisagens bucólicas, belas praias, colinas e riachos. De carro é possível percorrer o circuito em apenas 1 dia, mas o ideal é que se gaste mais tempo fazendo essa rota e aproveitando as paisagens do local e a recepção dos moradores locais. (conheça Kerry)

The Rock of Cashel – São as ruínas de um antigo castelo do Século 12 que fica no alto de uma colina na cidade de Cashel, condado de Tipperary. O local já foi moradia de reis, serviu como igreja e agora é tombado pela Irlanda como Patrimônio Nacional.

Réveillon

O Réveillon em Dublin não é lá essas coisas. Na verdade nem mesmo é comemorado com algum tipo de festa de rua. Muitas pessoas passam em casa apenas, com seus parentes ou amigos. Alguns vão para pubs e baladas, mas nada muito diferente do dia a dia desses lugares.

Se você estiver na Irlanda nessa época do ano, eu recomendo o Réveillon de Dingle, que foi o melhor que já passei na minha vida. Não é extraordinário em termos de fogos, mas Dingle fica lotada durante essa festa. A cidade tem 1.200 habitantes e chega a receber mais de 10.000 pessoas durante a virada do ano. Os pubs da cidade ficam lotados e alguns clubes organizam algumas festas bem legais.

Nesse post eu conto um pouco sobre como foi meu Réveillon em Dingle.

Reveillon em Dingle, Irlanda.
Na contagem regressiva para a virada do ano em Dingle.

Cidades próximas a Dublin para visitar

Existem várias excursões de bate e volta para algumas cidades próximas a Dublin, mas também é possível ir por conta própria, seja de ônibus, trem ou carro.

O interessante das excursões é que elas contam com guias o tempo todo dando explicações sobre diversos pontos interessantes.

Belfast

É a capital da Irlanda do Norte. Sua história conturbada de conflitos entre católicos e protestantes fez com que fosse criado um muro para separar os moradores que seguiam essas duas religiões. 

O que fazer em Belfast

  • Visitar o Titanic Belfast, que fica no porto onde o famoso navio foi construído. Esse é um museu dedicado à herança marítima da cidade.
  • Passear pela Giants causeway, um conjunto 40.000 rochas basálticas em um formato de colunas, o que dá ao local uma aparência de uma enorme calçada. Não fica em Belfast mas é muito perto para uma visita a partir da cidade. (visite a Calçada dos Gigantes)
  • The Dark Hedges, é uma estrada que ficou famosa por ser a locação onde eram gravadas as cenas da Estrada do Rei na série Game of Thrones. (visite as locações de Game of Thrones)
  • Visitar os diversos murais da cidade, que são grafites em muros e edifícios representando alguma crítica política ou algum tipo de protesto contra alguns fatos históricos ou atuais.
  • Conhecer o Muro da Paz que foi erguido para separar os católicos dos protestantes em Belfast. Esse muro foi erguido a pedido da população local que já não aguentava mais conviver com tantos conflitos entre seus cidadãos. Muitos desses conflitos terminaram em mortes. Hoje em dia o muro é muito menos necessário, mas seus portões ainda ficam fechados nos finais de semana.

Malahide

Essa é uma pequena e simpática cidade costeira que fica bem próxima a Dublin. A cidade fica bem movimentada nos finais de semana.

Ela é famosa por seus diversos campos de golfe, suas ruas com casinhas coloridas e o castelo Malahide.

A praia de Portmarnock é uma das mais famosas da região e uma das mais apropriadas para banho. O único problema são os curtos períodos de sol, as chuvas repentinas e a água fria.

Malahide Castle

Esse castelo medieval possui um jardim botânico, um campo de golfe e um campo de cricket.

Em seu interior é possível ver cômodos montados para imitar o estilo de vida das gerações de moradores que passaram por lá. Muitos desses cômodos têm uma pegada bem medieval e dá pra se sentir em um cenário de um filme de época.

Visite o Malahide Castle

Howth

Howth é uma cidade costeira vizinha a Dublin. É possível chegar lá de trem em uma viagem que leva menos de meia hora.

Como a cidade é pequena, ela não é muito agitada nos finais de semana, porém, muitos pubs que ficam na orla dispõem de espaços externos para quem quer apreciar uma cerveja ou uma refeição ao ar livre, contemplando o mar e o pôr do sol.

O farol de Howth, apesar de bem simples, é sempre movimentado, sendo que de lá dá pra ter uma boa visão do mar entre a Irlanda e a Inglaterra.

Cerveja em Howth => Degustação de cerveja artesanal e frutos do mar

Bray

Bray também é uma cidade litorânea próxima a Dublin. Sua praia de seixos (no lugar da areia) é bem famosa, mas é meio complicado ficar deitado naquele monte de pedra sem que as costas fiquem doendo.

Um passeio interessante é fazer a trilha que leva ate o mirante de Bray, de onde é possível ver toda a cidade.

Wicklow

Região famosa por suas “montanhas” e lagos, Wicklow ficou muito conhecida por ser cenário de diversos filmes famosos como P.S Eu te Amo e Coração Valente.

A natureza por lá é exuberante e são várias as atrações que valem a pena visitar, incluindo Glendalough, que eu falei acima.

No site oficial do turismo de Wicklow você pode ver diversas dicas do que fazer por lá.

Conheça as Montanhas de Wicklow

Glendalough em Wicklow.
As montanhas de Wicklow e uma das ruínas de Glendalough.

Cork

É a segunda maior cidade da Irlanda, sendo considerada por muitos a capital cultural do país.

A cidade está sempre movimentada e é palco de diversos festivais importantes do país, incluindo o Guinness Cork Jazz Festival, que reúne músicos famosos no cenário do Jazz mundial.

Próximo a Cork fica a cidade de Cobh, onde fica último porto que o Titanic atracou antes de naufragar. Por lá também existe um museu dedicado a esse navio, contando a história do mesmo, revelando também a vida dos trabalhadores que embarcaram no navio a partir de Cobh.

Excursão ida e volta => Cork, Cahir Castle e Rock of Cashel

Galway

Essa é a quarta maior cidade da Irlanda, mas em termos de cultura irlandesa, Galway é considerada uma das principais cidades do país. Isso porque durante os séculos que a Irlanda ficou sob o domínio Viking e depois sob o domínio inglês, Galway era um refúgio onde os irlandeses se viam mais livres das amarras impostas pelos seus algozes.

Em Galway existe uma grande concentração de pessoas que ainda são fluentes no gaélico que a torna um importante centro cultural para a disseminação da língua irlandesa.

O que fazer em Galway

  • Tomar uma cerveja na calçada em um dos pubs da Quay Street;
  • Visitar o Galway Market, que é uma das feiras mais tradicionais da Irlanda por reunir diversos produtores locais e artesãos de todo o país.
  • Visitar a Catedral de Galway, que é uma das catedrais mais visitadas da Irlanda.
  • Passear na avenida Salthill Promenade, que margeia uma das “praias” de Galway com pontos estratégicos para se observar o pôr do sol.
  • Visitar as Ilhas Aran
  • Excursões ate os Cliffs of Moher
  • Excursão pelo Connemara National Park, onde você vai passar por diversas vilas de fazendeiros e paisagens mesclando montanhas, lagos e pântanos.

Incrível => Excursão para o Connemara Park saindo de Galway

Conclusão – vale a pena visitar Dublin?

Se você gosta de história, se interessa por cultura, museus e ainda curte pubs e muito Rock and Roll, vale muito a pena visitar Dublin.

A cidade é bastante acolhedora e tem muita opções de atrações turísticas e lazer, além de poder ser explorada em poucos dias por ser uma capital não tão grande.

Além disso, como a Irlanda é um país pequeno, a partir de Dublin você consegue visitar diversas cidades em excursões de 1 dia sem precisar dormir nos locais visitados.

E se você está procurando Dublin para fazer intercâmbio, eu também recomendo. Morei lá por quase 1 ano e valeu muito a pena. 

PLANEJE AQUI A SUA VIAGEM!

  • SEGURO VIAGEM: Seguro de viagem com desconto para leitores do blog!
    Faça sua cotação na Seguros Promo para encontrar o seguro viagem com melhor preço. Leitores do blog tem 5% de desconto, além de poder parcelar o cartão em até 12x ou no boleto bancário, que dá mais 5% de desconto! Veja mais aqui.
  • HOTEL: Encontre promoções e reserve seu hotel em Dublin pelo nosso parceiro Booking.
  • ALUGUEL DE CARRO: Pesquise pelo menor preço em todas as locadoras de uma só vez através da RentCars. Eles possuem escritório no Brasil com atendimento em português, dividem em até 12x no cartão ou com 5% de desconto no boleto e você é cobrado em Reais.
  • VOCÊ CONSEGUE FICAR SEM CELULAR: Não deixe de sair do Brasil já com o seu chip internacional pré pago com internet boa de verdade, para usar em 200 países. Conheça a America Chip.
  • PROBLEMAS COM SEU VOO?: Se você teve seu voo cancelado, atrasado, perdeu sua conexão ou teve sua bagagem extraviada ou danificada, a Resolvvi pode ter ajudar a solucionar esse problema sem sair de casa. Conheça a Resolvvi.
  • INGRESSO SEM FILA: Não perca tempo durante sua viagem enfrentando filas nas principais atrações turísticas de Dublin. A GetYourGuide é um site de compras de ingressos online onde você pode comprar seus ingressos antecipados para atrações nas principais cidades do mundo e ainda não precisa enfrentar as filas quilométrica que costumam existir nesses locais.
error: Conteúdo protegido.