fbpx

Numa roda entre amigos, numa mesa de bar ou mesmo em uma conversa informal qualquer, a simples menção do nome Red Light District já motivo de sorrisos de canto de boca, piadinhas picantes e comentários maliciosos.

Também não é por menos, afinal, Amsterdã é uma cidade mundialmente conhecida pelo excesso de liberdade dado aos turistas e lojas, conhecidas como Coffee Shops, onde é legalizada a venda e o consumo de algumas substancias que são ilícitas na maioria dos países (o que vale apenas para os Coffee Shop, sendo “proibido” nas ruas”).

Planeje sua viagem

Conheça o Red Light District em Amsterdã

O que é o Red Light District em Amsterdã?

O nome oficial do Red Light District em Amsterdã é De Wallen. Esse é o nome do bairro por assim dizer, apesar de hoje em dia ele ser chamado assim apenas pelos nativos da capital holandesa. No geral, o resto do mundo conhece esse local como o bairro da luz vermelha em Amsterdã.

O Red Light District de Amsterdã é um bairro conhecido pelas inúmeras e belas garotas de programa que ficam atrás de grandes vitrines, dentro de cabines, oferecendo seus serviços para os turistas a fim de conquistar mais clientes.

O lugar tem seu charme e eu diria que concentra uma grande quantidade de pubs interessantes, com as mais diversas figuras e turistas do mundo todo, e por isso os preços acabam não sendo os mais agradáveis. Os preços da cerveja, eu digo.

Nevasca no Red Light District.
Neve no Red Light District.

É claro que visitar Amsterdã sem visitar o Red Light District acaba sendo um desperdício, já que esse é o ponto turístico mais famoso da cidade. Porém, os serviços de hospedagem, bares e alimentação não são tão bons e na maioria das vezes são bem mais caros que o no resto da cidade, principalmente os que estão longe do centro.

Curiosidade => Museu Red Light Secrets + 1 hora de barco

Onde fica o Red Light District Amsterdã?

A cidade de Amsterdã é dividida em duas partes, as quais são separadas por uma enorme canal de águas salgadas que, inclusive, recebe grandes embarcações. A parte norte (Amsterdam-Noord) é pouco conhecida e explorada por turistas, principalmente por ser bem diferente da parte sul (Amsterdam-Zuid), a qual é mais agitada e é onde se encontra o Red Light District.

Na parte sul de Amsterdã é onde fica o centro da cidade (Amsterdam-Centrum) concentrando a maior parte dos famosos canais fluviais da cidade. E é nesse centro onde se encontra o Red Light, o qual está a poucos metros da estação central de trens de Amsterdã e da Damrak, a mais famosa e movimentada avenida local.

Como chegar no Red Light District

É bem fácil chegar no Red light District uma vez que esse bairro está localizado no centro da cidade. Além disso ele é próximo à estação central de Amsterdã e de pontos turísticos como a Igreja Oude Kerk e a praça Nieuwmarkt, os quais não podem ficar fora de um planejamento do que fazer em Amsterdã.

Passeio de barco => Conheça os canais de Amsterdã de barco

Indo de fora de Amsterdã

Se você não estiver em Amsterdã e quiser conhecer o Red Light District, a melhor forma de chegar até lá é de trem. Pegue qualquer trem que pare na estação central de Amsterdã (Amsterdam Centraal) e desça por lá. Ao sair da estação, você irá se deparar com uma enorme praça, a qual está sempre movimentada.

À frente dessa praça existe um canal fluvial e mais à frente está toda Amsterdam-Centrum. Daí é só atravessar o canal e se manter a esquerda que você já estará praticamente no início do Red Light.

Confira o mapa abaixo:

Indo de transporte público

Se você já estiver em Amsterdã, pegue qualquer ônibus, bonde ou metrô que te deixe dentro do Red Light District. Você pode descer também em algum ponto da Damrak (o Red Light estará à sua esquerda se você estiver olhando em direção à estação central) ou mesmo na estação central e seguir as dicas para quem chega de trem em Amsterdã.

As principais linhas de transporte público para chegar no Red Light District em Amsterdã são:

  • De bonde
    • Até a praça Dam (cortada pela Damrak): linhas 4, 13, 14 e 17.
  • De metrô
    • Até o Nieuwmarkt: linhas 51, 53 e 54.
  • De ônibus
    • Até a praça Dam: linhas N85, N87, N89, N91 e N93.
Canal no Red Light District.
Paisagem típica do Red Light District em Amsterdã. foto: Jase Ess on Unsplash

De carro

Eu não recomendo ir até o Red Light District de carro, seja ele alugado ou próprio. As ruas do bairro são muito estreitas sendo que algumas delas não permitem a entrada de veículos. Além do mais, quase não existem vagas para estacionar nas ruas do Red Light.

Mas se você for de táxi ou por algum aplicativo de transporte, certifique-se de que não ficará muito cara a corrida. Normalmente o transporte público sai bem mais barato e é bem fácil de ser utilizado.

Como funciona o Red Light District em Amsterdã?

O Red Light não tem uma regra específica de funcionamento já que é um espaço público. Todas as regras e leis que se aplicam em toda a cidade se aplicam por lá. Vale também o bom senso de não sair fazendo arruaça e perturbando a paz.

E antes que você pergunte qual o horário de funcionamento do Red Light District, eu adianto que não existe um horário específico. Como eu falei, este é um lugar público, sem controle de quem pode entrar, sair, ou quem pode andar nas ruas, uma vez que ele é um bairro como qualquer outro.

Junto com a dúvida sobre como funciona o local vem também a dúvida se precisa reservar a sua visita a Red Light District com antecedência. Novamente, como o local é público, você pode passear pelas ruas a hora que quiser, sem marcar horário, sem reservas e tudo mais.

Agora, existem algumas regras para as atividades que acontecem no Red Light, incluindo a prostituição. Veja abaixo como funciona.

Como funciona a prostituição por lá

A prostituição na Holanda é legalizada, ou seja, os profissionais do sexo pagam impostos normalmente por exercer sua profissão e tem direito a benefícios como aposentadoria e alguns seguros inerentes aos trabalhadores do país.

No país, a cafetinagem é ilegal, ou seja, as únicas pessoas que podem lucrar com essa atividade são as próprias prostitutas. Isso foi adotado para que não houvesse exploração sexual e tráfico humano, o que acontece em outros países da Europa.

A prostituição acontece em diversos bairros de Amsterdã, mas no Red Light é onde se encontra a maior concentração de profissionais. Em sua maioria, são mulheres, sendo muitas delas de fora da Holanda. Mas também é comum encontrar vitrines com travestis por lá, em menor quantidade em relação às mulheres, mas é comum.

História => Museu da Prostituição

Quanto custa um programa em Amsterdã?

Cada vitrine funciona com um quarto, com estrutura completa para tal. Os interessados negociam com a profissional na porta do quarto e só depois de acertarem os valores, tempo e os serviços é que o programa acontece. Os valores variam de €50,00 a €150,00, mas o preço médio é de €50,00 por 20 minutos.

O uso de preservativo é obrigatório, inegociável e os engraçadinhos que tentam forçar a barra acabam sendo expulsos do quarto. Os que se recusam com mais veemência costumam ter que se entender com os seguranças do Red Light District, que estão por todos os lados, ou ate mesmo com a polícia. Há sempre um botão de pânico nos quartos, para a segurança dos profissionais.

DICA: negocie antes de fechar um programa. Negocie tudo que você quer fazer, quanto tempo quer ficar, o que você pode ou não fazer. Isso vale para qualquer programa. Não é porque a atividade é legalizada que não aconteça dos clientes serem enganados. Conheço pessoas que não negociaram o preço antes e precisaram pagar €100,00 por menos de 10 minutos de diversão, sem incluir sexo, aliás.

Incrível => Passeio noturno de barco

Canal de Amsterdã, na Holanda.

Casas de shows de sexo ao vivo

Não são tantas quanto as vitrines com prostitutas, mas elas estão por todos os lados no Red Light District. Muitas pessoas reclamam desses shows e os consideram uma atração pega-turista.

O que é interessante é que nesses shows acontecem diversos atos, com garotas fazendo strip tease, algumas brincadeiras sozinhas ou casais fazendo sexo, literalmente.

Os atores agem de forma meio mecânica, mas existem show interessantes, onde tudo parece mais natural.

Sexo ao vivo => Ingresso para uma casa de sexo ao vivo

Existem algumas regras que os espectadores devem respeitar, como não tirar a roupa ou tocar nos atores, a menos que ele seja convidado a fazer isso.

Novamente, as mesmas regras para não filmar ou fotografar são aplicadas nessas casas, então vale o bom senso e o respeito, se quiser manter o celular ou a câmera inteiros.

Os preços variam entre €25,00 a €60,00 para uma média de 30 minutos de show.

Pode beber nas ruas do Red Light District?

Depende de onde e como você quer beber. O consumo de bebidas alcoólicas nas ruas de Amsterdã é proibido, exceto pelos locais onde são sinalizados pela prefeitura como zona livre para consumo de álcool.

Existem diversos lugares com essa sinalização no Red Light District.

Além disso, existem os bares que colocam mesas e cadeiras do lado de fora, nas calçadas, porém, esses espaços são cercados e só podem ser acessados por dentro do bar em questão. Com isso, o consumo de qualquer coisa nessas mesas fica ligado ao bar que está cedendo o espaço.

Algumas regras para respeitar

Muitos turistas desembarcam em Amsterdã e pensam que podem fazer de tudo na cidade e que tudo é liberado. Mas não é por aí, já que a cidade tem regras rígidas de comportamento, incluindo uso de drogas, que não é liberado na cidade e sim tolerado. Mas volto a falar disso um pouco mais para frente.

Red Light District em Amsterdã.
Red Light District numa noite calma, o que é raro.
foto: Jean Carlo Emer on Unsplash

Não fotografe ou filme, em hipótese alguma

Isso é proibido por lá. Por uma questão de privacidade as prostitutas não aceitam serem filmadas ou fotografadas, o que pode ser negociado em particular, ainda que não seja comum.

Os que tentam burlar essa regra, sempre se deparam com seguranças pedindo que apaguem o que foi gravado ou fotografado. Muitas vezes são as próprias prostitutas que fazem esse pedido e de uma forma pouco educada. Eu mesmo já vi uma prostituta tomar o celular de um engraçadinho e jogá-lo dentro de um canal, para em seguida essa mesma pessoa ser levada para longe por um segurança.

Vale o bom senso. Se você quer tirar uma selfie ou uma foto de alguém, evite apontar a câmera para a direção das vitrines, já que é certo que você vai criar encrenca.

No mais, as prostitutas e travestis não estão brincando por lá, eles estão ali trabalhando e, como com qualquer profissão, é preciso respeito.

Hospede-se próximo ao Red Light District

Booking.com

Não compre nada na rua

Nesse caso eu me refiro a comprar coisas diretamente com pessoas e não no comércio ou barraquinhas (tendas, food trucks e trailers) credenciadas.

Existem diversas pessoas oferecendo drogas nas ruas, mas isso é ilegal em toda Holanda, além de ser considerado crime. Tanto você quanto o traficante podem ser presos numa situação dessas.

Normalmente os traficantes não são insistentes. Caso alguém te ofereça alguma coisa, seja abordando de longe ou perto, seja sussurrando em seu ouvido, ignore. Se eles insistirem, agradeça e continue andando. Eles vão te ignorar, já que existem diversos policiais na área, inclusive à paisana. E se a insistência continuar, ameace chamar a polícia que rapidinho eles somem.

Outra coisa comum são pessoas oferecendo outras mercadorias como celulares, aparelhos eletrônicos e bicicletas. Normalmente os preços são muito atraentes e muito mais baixos do que nas lojas da cidade.

Não compre nada disso porque geralmente são mercadorias roubadas. Além de ser crime de receptação, existe uma grande chance de você ser enganado e levar um aparelho de brinquedo ou quebrado sem nem perceber.

Consumo de drogas no Red Light District

Em resumo, o consumo de drogas é proibido em toda a Holanda, a não ser para os holandeses. Isso passou a acontecer quando diversas pessoas dos países vizinhos começaram a atravessar a fronteira do país para consumir maconha, fazer arruaça e voltar para suas casas. Como por lá existem cidades vizinhas que são coladas umas nas outras, mesmo pertencendo a países diferentes, isso acontecia com muita frequência.

E mesmo para os holandeses esse consumo não é liberado em qualquer lugar. Só podem comprar e consumir em coffee shops, que são lojas especializadas na venda de drogas leves (maconha e seus derivados como haxixe e bolinho de maconha).

O consumo em casa também é liberado.

Uso de maconha em Amsterdã
A maconha é considerada uma droga leve em Amsterdã, bem como para a legislação da Holanda.

Como funciona o consumo de drogas em Amsterdã

Já em Amsterdã, a venda para turistas não holandeses é tolerada, mas não é permitida. E o que seria isso? As autoridades simplesmente ignoram que essas coisas acontecem por lá. É mais fácil ignorar esse fato do que mexer nas leis do país, o que pode ser extremamente complicado. Como existe um certo consenso entre políticos, moradores e forças de segurança de que isso não é um problema, a venda e o consumo acontece normalmente para os turistas.

Mesmo sendo tolerada, as regras para venda e consumo seguem os padrões da Holanda: só podem ser vendidas drogas leves e os únicos estabelecimentos autorizados são os coffee shops. E é somente nos coffee shops onde essas drogas podem ser consumidas.

O consumo dentro de casa também é tolerado, porém, a maioria dos hotéis proíbem rigorosamente o consumo de drogas em suas dependências, o que pode gerar multas.

Ganja tour => Excursão cultural a pé pelos coffee shops

Sendo assim, o consumo de drogas dentro do Red Light District segue as mesmas regras que são válidas para Amsterdã: apenas nos coffee shops ou em casa. Se você for pego fumando maconha nas ruas, você irá, no mínimo, perder seu produto. Além do mais, você pode acabar sendo preso caso as autoridades assim determinem, uma vez que isso é proibido, mesmo nas ruas do Red Light.

Todas as outras drogas que não sejam maconha ou seus derivados são consideradas pesadas e sua venda é considerada tráfico.

Ah, e não vá entrar na Holanda com nenhum tipo de droga, nem mesmo maconha, pois se você for pego, você será considerado traficante internacional, aí as penas são ainda maiores. Não importa a quantidade, o tipo de droga e nem a forma como você entrou no país. Se estiver levando qualquer droga para dentro da Holanda, você estará correndo sérios riscos.

Se você quiser saber mais sobre essa assunto, eu fiz um post sobre como funciona o consumo de drogas em Amsterdã. É só clicar aí nesse link para ler.

Qual é a melhor maneira de conhecer o Red Light?

No ano passado a prefeitura de Amsterdã proibiu os passeios guiados pelo Red Light District e a medida passou a valer em janeiro de 2020.

Isso foi uma medida adotada para diminuir o fluxo de turismo de massa na região, já que é grande o número de turistas que fazem bagunça, sujam os chãos e desrespeitam as prostitutas.

Segundo dados oficiais, mais de mil tours passavam pelo Red Light toda semana e isso estava incomodando a vizinhança bem como as prostitutas, que viviam sendo importunadas por turistas sem noção.

Segundo um político da cidade, de nome Udo Kock, “não é mais aceitável ver os trabalhadores do sexo como uma atração turística”.

Essa medida, contudo, não proíbe o fluxo de turistas que estão por conta própria no Red Light District. Sendo assim, a melhor forma de conhecer o local é fazendo tudo sozinho ou com seu próprio grupo, desde que não exista um guia cuidando do passeio.

Onde comer no Red Light

Eu falei mais acima que os restaurantes do Red Light District não são os melhores da cidade e de fato os nativos concordam com essa afirmação. Mas isso não quer dizer que o lugar não tenha bons restaurantes.

Por lá você vai encontrar restaurante das cozinhas de diversos lugares do mundo, além de redes de fast food famosas no país.

Gastronomia => Degustação de queijos Reypenaer e Vinho do Porto

Febo

As famosas vitrines de salgado da Holanda costumam salvar a noite de quem está com muita fome e pouca grana. A rede Febo se popularizou por oferecer comida boa, rápida e barata.

Por lá você não vai encontrar filas longas para ser atendido e nem precisa esperar seu pedido ficar pronto.

Você escolhe um salgado na vitrine (têm croquetes, empanados e ate hambúrguer), o qual fica em um pequeno box com uma portinha transparente. Basta você colocar moedas no valor especificado no box que a portinha se abre.

Onde fica: Oudezijds Voorburgwal 33, 1012.

Vitrines de salgados da Febo
Uma vitrine de lanches da Febo em uma parede no meio da rua.
foto: Divulgação – Febo.

Omelegg

É um restaurante especializado em omeletes, mas não pense que seja algo muito simples, já que você vai encontrar omeletes de tudo que é jeito por lá.

São diversos acompanhamentos e receitas, o que faz essa loja ser um sucesso entre os turistas e moradores locais. E é por esse motivo que eu alerto sobre a fila que você vai encontrar na entrada do local, mas não se preocupe que esse fila anda rápido.

Onde fica: Nieuwebrugsteeg 24.

Omelete no restaurante Omelegg, no Red Light District em Amsterdã.
foto: Divulgação/Omelegg.

Existem diversos outros restaurantes pra todos os gostos no Red Light, mas eu optei por indicar apenas esses dois por eles serem bem exóticos em relação ao que estamos acostumados em outras cidades, principalmente nas brasileiras.

Onde beber no Red Light

Você vai se deparar com diversos bares, um do lado do outro, no Red Light District. Não é por menos, já que suas ruas estão sempre cheias de turistas procurando todo o tipo de diversão.

Veja uma lista de onde beber no Red Light District em Amsterdã:

  • Cervejaria artesanal De Prael: a casa produz a própria cerveja que são muito boas. Além disso, o cardápio de lá conta com excelentes opções de petiscos e pratos para harmonizar com as diversas cervejas produzidas no local.
  • Menagerie de Rosalia: se você gosta de drinks e coquetéis, esse lugar é pra você.
  • Wynand Fockink: esse bar também é especializado em drinks, mas o seu forte são as cervejas artesanais e os diversos destilados, incluindo o Jenever, que é uma bebida típica da Holanda e que deu origem ao Gin.
  • Ton Ton Club: um bar com arcades e diversos jogos de tabuleiro. Confesso que não é minha primeira opção, já que jogos de tabuleiro levam tempo, além de requererem companhia. Mas para quem curte arcades, pode ser uma boa opção.
  • Erotic Banana Bar: um espaço com uma temática 100% adulta. É dividido em 2 ambientes:
    • Banana Bar: cuja a entrada é €60,00 por pessoa e dá direito a 1 hora de permanência com bebidas liberadas. As garçonetes estão todas vestidas de forma sensual, com quase nenhuma roupa.
    • Banana Club: nesse ambiente acontecem shows de pole dance e algumas performances mais ousadas, mas nada de sexo ao vivo. A entrada custa €25,00 por pessoa, a qual inclui 2 drinks.

Degustação de cervejas => Experimente cervejas artesanais no Delirium Café Amsterdã

Cervejaria De Prael.
Na cervejaria artesanal De Prael.
foto: Divulgação.

O Red Light District é seguro?

A segurança no Red Light District é um tema muito debatido pelas seguranças locais, pelo blogs de viagem e pelos agentes de turismo da cidade. Todo mundo que visitou o local vai fazer a mesma recomendação: cuidado com seus objetos pessoais. Isso porque o índice de furto e o número de batedores de carteiras é bem acima da média da cidade.

De qualquer forma, não pense que o Red Light é um local violento, pelo contrário, existe muita segurança por lá. A questão é que, por ser um local com turistas do mundo todo, muita gente distraída – especialmente depois de ir aos Coffee Shops – e grandes aglomerações de pessoas, ladrões e oportunistas encontram por lá um prato cheio para praticar seus delitos.

Todas as atrações sem fila => I Amsterdam City Card

Como existe um forte esquema de segurança e diversos policiais a paisana no local, os ladrões se restringem aos furtos de objetos pessoais. É muito raro algum ladrão abordar alguma pessoa na rua e anunciar um assalto. Isso porque além da justiça ser bem severa com esse tipo de crime, existem diversas câmeras espalhadas por toda a cidade.

Minha dica é não desgrudar os olhos das bolsas e mochilas, já que os ladrões aproveitam as grandes aglomerações para abri-las, na cara dura e em plena luz do dia, inclusive, para furtar o que tiver dentro.

Ande com a carteira nos bolsos da frente e evite calças e bermudas com bolsos rasos, já que isso facilita demais que os celulares sejam furtados.

Objetos de valor em cima da mesa? Jamais. Deixe eles sempre dentro dos bolsos ou bolsas, as quais também não devem ficar longe da vista ou em locais onde elas podem ser roubadas.

Pode parecer exagerado, mas tendo esses cuidados, a chance de você ter algum contratempo é bem pequena.

E tenha sempre cuidado para não cair em golpes, principalmente depois de tomar umas e outras. Nesse artigo eu falo um pouco dos golpes mais comuns que acontecem com turistas no mundo todo.

Onde ir além do Red Light District

Heineken Experience

Em se tratando de cerveja, pensar em Amsterdã sem pensar na Heineken é algo surreal, já que esse nome consolidou, entre todos os bebedores de uma boa Lager, a imagem de “a cerveja da Holanda”. A Heineken é sem dúvida uma cerveja importantíssima para a história da Holanda e isso fica claro dentro do Heineken Experience, um museu interativo da cervejaria.

Ingresso sem filas – HEINEKEN EXPERIENCE

O museu conta a história da cerveja e, em um determinado ponto, convida o visitante para “fazer parte” do processo de produção da cerveja.

Ao final da visita, cada visitante tem direito a degustar a Heineken direto da fonte, além de ser levado para uma lojinha temática da cervejaria, com diversos acessórios ligados à cervejaria.

Pecado seria também não falar da Amstel, um pouco menos famosa, mas que vem conquistando seu espaço, principalmente nas brechas deixadas pela Heineken, uma vez que a Amstel é um pouco menos amarga e consegue atingir um público que não está muito afim de amargor.

Imperdível => Heineken Experience sem fila + 1 hora de barco

Cervejas e cervejarias artesanais

Em termos de cervejas artesanais eu tive felicidade de conhecer muita coisa interessante por lá, já que, atualmente, a cidade possui alguns Brewpubs (pubs que fabricam a própria cerveja) famosos por suas cervejas de altíssima qualidade além de diversos bares especializados na bebida.

Cervejaria Brouerij't IJ.
Mais uma parada obrigatória para quem procura uma boa cerveja artesanal em Amsterdã.

Cerveja => Beer Walking Tour com um guia local

Eu estive em um desses Brewpubs por recomendação de várias pessoas entendidas do assunto, mas não saberia dizer se ele é o melhor de todos. O mais interessante é que as cervejas produzidas lá são 100% orgânicas, o que por si só já um atrativo a mais na escolha de um destino dentro de Amsterdã.

Vai Viajar e precisa de internet 100% do tempo no seu celular?

Ter internet é essencial para usar aplicativos como Uber e Google Maps, além de conversar no WhatsApp e postar aquela foto no Instagram.

Na America Chip você pode comprar chip com acesso a internet no exterior e recebê-lo em casa, com conexão 4G garantida em diversos países.

QUERO O MEU CHIP >>

Esse é o caso do pub “Brouwerij´t Ij”, que é um bar anexo à cervejaria de mesmo nome (sendo que Brouwerij significa “cervejaria”, em holandês), onde é possível de se visitar a fábrica e acompanhar parte do processo de produção e tudo mais, com direito a uma cerveja no final.

Cervejas orgânicas em Amsterdã.
As cervejas orgânicas da cervejaria Brouerij’t IJ.

Gastronomia => Degustação de Queijos Reypenaer c/ Vinhos

Eu recomendo, no pub, uma degustação de amostras das cervejas da casa. Ao todo são 5 cervejas diferentes para serem degustadas em copos de 80 ou 100ml e depois de degustá-las, sinta-se a vontade para escolher quais você irá continuar tomando em copos de “gente grande”. E se for para recomendar uma de cerveja desse pub, eu recomendo a Ijwit, que é uma witbier com notas de coentro e limão. Indescritível.

Festival de Cerveja

Outro destaque para a cidade, novamente em termos de cerveja, é o festival PINT BokBierFestival, que é um festival apenas de cervejas Bok. De longe o PINT BokBierFestival já o maior festival cervejeiro da Holanda e a cada ano está atraindo mais e mais participantes, além de turistas e curiosos de todas as partes do mundo. É um festival que vale muito a pena ir, principalmente se seu interesse é conhecer várias cervejas Bok.

Em outros posts sobre a Holanda e sobre Amsterdã, vou tentar falar das grandes cervejarias de lá e falarei também sobre as microcervejarias espalhadas pelo interior do país.

Sabia que o seguro viagem é essencial para a sua segurança no exterior?

Além de ser obrigatório nos países da Europa, a imigração de qualquer país pode solicitar o documento para permitir ou negar sua entrada.

Faça uma cotação online na Seguros Promo, comparando o preço nas melhores seguradoras.

Aproveite e ganhe até 5% de desconto usando o cupom VOUNOMUNDO5.

FAZER COTAÇÃO >>

Além dessas dicas acima, Amsterdã ainda conta com diversas outras atrações que eu falarei em outro post, já que o assunto aqui é saber se vale a pena ou não visitar o Red Light District.

Conclusão – Vale a pena Visitar o Red Light Amsterdã?

Na minha opinião, vale. O que eu recomendo novamente é cautela com os serviços oferecidos e cuidado com pertences pessoais, já que existem muitos batedores de carteira por lá.

No mais, é isso. Se estiver por lá com o tempo um pouco escasso e der vontade de se aventurar “pelos primeiros parágrafos” deste post (incluindo as batatas fritas), reserve umas horinhas para o “resto” do post ou, do contrário, não diga que não avisei: em Amsterdã existem muitas coisas além do “Distrito da Luz Vermelha” (Red Light District).

Se quiser saber mais sobre o Red Light, o site Amsterdam.info tem muitas informações interessantes do local bem como de toda Amsterdã.

Ah, não deixe de visitar o Bar de Gelo


PLANEJE AQUI A SUA VIAGEM!

  • SEGURO VIAGEM: Seguro de viagem com desconto para leitores do blog!
    Faça sua cotação na Seguros Promo para encontrar o seguro viagem com melhor preço. Leitores do blog tem 5% de desconto, além de poder parcelar o cartão em até 12x ou no boleto bancário, que dá mais 5% de desconto! Veja mais aqui.
  • HOTEL: Encontre promoções e reserve seu hotel em Amsterdã pelo nosso parceiro Booking.
  • ALUGUEL DE CARRO: Pesquise pelo menor preço em todas as locadoras de uma só vez através da RentCars. Eles possuem escritório no Brasil com atendimento em português, dividem em até 12x no cartão ou com 5% de desconto no boleto e você é cobrado em Reais, sem IOF.
  • VOCÊ CONSEGUE FICAR SEM CELULAR: Não deixe de sair do Brasil já com o seu chip internacional pré pago com internet boa de verdade, para usar em 200 países. Conheça a America Chip.
  • PROBLEMAS COM SEU VOO?: Se você teve seu voo cancelado, atrasado, perdeu sua conexão ou teve sua bagagem extraviada ou danificada, a Resolvvi pode ter ajudar a solucionar esse problema sem sair de casa. Conheça a Re solvvi.
  • INGRESSO SEM FILA: Não perca tempo durante sua viagem enfrentando filas nas principais atrações turísticas do mundo. A GetYourGuide é um site de compras de ingressos online onde você pode comprar seus ingressos antecipados para atrações nas principais cidades do mundo e ainda não precisa enfrentar as filas quilométrica que costumam existir nesses locais.
error: Conteúdo protegido.