Prós e contras
O local é fiel a seu propósitoDiversidade de bares e restaurantesÉ perto das principais atrações da cidade
Costuma ficar muito cheioFurtos e batedores de carteiras acima da média da cidadeTudo é mais caro por lá
85%Vale a pena a visita?
Vale meu tempo?93%
Tem boas atrações?87%
Estrutura (banheiros, restaurantes e etc.).75%
Os horários de visitação são bons?95%
A segurança é boa?75%
Votação do leitor 2 Votos
96%

Numa roda entre amigos, numa mesa de bar ou mesmo em uma conversa informal qualquer, a simples menção do nome Red Light District já motivo de sorrisos de canto de boca, piadinhas picantes e comentários maliciosos.

Também não é por menos, afinal, Amsterdã é uma cidade mundialmente conhecida pelo excesso de liberdade dado aos turistas e lojas, conhecidas como Coffee Shops, onde é legalizada a venda e o consumo de algumas substancias que são ilícitas na maioria dos países (o que vale apenas para os Coffee Shop, sendo “proibido” nas ruas”).

Planeje sua viagem => Hotéis com ofertas em Amsterdã

Transporte público => Bilhete de transporte em Amsterdã

Seguro viagem para a Europa com 5% de desconto

Canal no Red Light District.
Paisagem típica do Red Light District em Amsterdã. foto: Jase Ess on Unsplash

O Red Light District de Amsterdã é um bairro conhecido pelas inúmeras e belas garotas de programa que ficam atrás de grandes vidraças, dentro de cabines, se exibindo para os turistas a fim de conquistar mais um cliente.

O lugar tem seu charme e eu diria que concentra uma grande quantidade de pubs interessantes, com as mais diversas figuras e turistas do mundo todo, e por isso os preços acabam não sendo os dos mais agradáveis. Os preços da cerveja, eu digo.

Nevasca no Red Light District.
Neve no Red Light District.

É claro que visitar Amsterdã sem visitar o Red Light District acaba sendo um desperdício, já que esse é o ponto turístico mais famoso da cidade. Porém, os serviços de hospedagem, bares e alimentação não são bons e na maioria das vezes são bem mais caros que o no resto da cidade, principalmente os que estão longe do centro.

Curiosidade => Museu Red Light Secrets + 1 hora de barco

Como funciona a prostituição por lá

A prostituição na Holanda é legalizada, ou seja, os profissionais do sexo pagam impostos normalmente por exercer sua profissão e tem direito a benefícios como aposentadoria e alguns seguros inerentes aos trabalhadores do país.

No país, a cafetinagem é ilegal, ou seja, as únicas pessoas que podem lucrar com essa atividade são as próprias prostitutas. Isso foi adotado para que não houvesse exploração sexual e tráfico humano, o que acontece em outros países da Europa.

A prostituição acontece em diversos bairros de Amsterdã, mas no Red Light é onde se encontra a maior concentração de profissionais. Em sua maioria, são mulheres, sendo muitas delas de fora da Holanda. Mas também é comum encontrar vitrines com travestis por lá.

Cada vitrine funciona com um quarto, com estrutura completa para tal. Os interessados negociam com a profissional na porta do quarto e só depois de acertarem os valores, tempo e os serviços é que o programa acontece. Os valores variam de € 50,00 a € 150,00, mas o preço médio é de € 50,00 por 20 minutos.

O uso de preservativo é obrigatório, inegociável e os engraçadinhos que tentam forçar a barra acabam sendo expulsos do quarto. Os que se recusam com mais veemência costumam ter que se entender com os seguranças do Red Light District, que estão por todos os lados, ou ate mesmo com a polícia. Há sempre um botão de pânico nos quartos, para a segurança dos profissionais.

Incrível => Passeio noturno de barco

Não fotografe ou filme, em hipótese alguma

Isso é proibido por lá. Por uma questão de privacidade as prostitutas não aceitam serem filmadas ou fotografadas, o que pode ser negociado em particular, ainda que não seja comum.

Os que tentam burlar essa regra, sempre se deparam com seguranças pedindo que apaguem o que foi gravado ou fotografado. Muitas vezes são as próprias prostitutas que fazem esse pedido e de uma forma pouco educada. Eu mesmo já vi uma prostituta tomar tomar o celular de um engraçadinho e jogá-lo dentro de um canal, para em seguida essa mesma pessoa ser levada para longe por um segurança.

Vale o bom senso. Se você quer tirar uma selfie ou uma foto de alguém, evite apontar a câmera para a direção das vitrines, já que é certo que você vai criar encrenca.

No mais, as prostitutas e travestis não estão brincando por lá, eles estão ali trabalhando e, como com qualquer profissão, é preciso respeito.

Hospede-se próximo ao Red Light District

Booking.com

Segurança no Red Light District

A segurança no Red Light District é um tema muito debatido pelas seguranças locais, pelo blogs de viagem e pelos agentes de turismo da cidade. Todo mundo que visitou o local vai fazer a mesma recomendação: cuidado com seus objetos pessoais. Isso porque o índice de furto e o número de batedores de carteiras é bem acima da média da cidade.

De qualquer forma, não pense que o Red Light é um local violento, pelo contrário, existe muita segurança por lá. A questão é que, por ser um local com turistas do mundo todo, muita gente distraída – especialmente depois de ir aos Coffee Shops – e grandes aglomerações de pessoas, ladrões e oportunistas encontram por lá um prato cheio para praticar seus delitos.

Todas as atrações sem fila => I Amsterdam City Card

Como existe um forte esquema de segurança e diversos policiais a paisana no local, os ladrões se restringem aos furtos de objetos pessoais. É muito raro algum ladrão abordar alguma pessoa na rua e anunciar um assalto. Isso porque além da justiça ser bem severa com esse tipo de crime, existem diversas câmeras espalhadas por toda a cidade.

Minha dica é não desgrudar os olhos das bolsas e mochilas, já que os ladrões aproveitam as grandes aglomerações para abri-las, na cara dura e em plena luz do dia, inclusive, para furtar o que tiver dentro.

Ande com a carteira nos bolsos da frente e evite calças e bermudas com bolsos rasos, já que isso facilita demais que os celulares sejam furtados.

Objetos de valor em cima da mesa? Jamais. Deixe eles sempre dentro dos bolsos ou bolsas, as quais também não devem ficar longe da vista ou em locais onde elas podem ser roubadas.

História => Museu da Prostituição

Pode parecer exagerado, mas tendo esses cuidados, a chance de você ter algum contratempo é bem pequena.

E tenha sempre cuidado para não cair em golpes, principalmente depois de tomar umas e outras. Nesse artigo eu falo um pouco dos golpes mais comuns que acontecem com turistas no mundo todo.

Casas de shows de sexo ao vivo

Não são tantas quanto as vitrines com prostitutas, mas elas estão por todos os lados no Red Light District. Muitas pessoas reclamam desses shows e os consideram uma atração pega-turista.

O que é interessante é que nesses shows acontecem diversos atos, com garotas fazendo strip tease, algumas brincadeiras sozinhas ou casais fazendo sexo, literalmente.

Os atores agem de forma meio mecânica, mas existem show interessantes, onde tudo parece mais natural.

Sexo ao vivo => Ingresso para uma casa de sexo ao vivo

Existem algumas regras que os espectadores devem respeitar, como não tirar a roupa ou tocar nos atores, a menos que ele seja convidado a fazer isso.

Novamente, as mesmas regras para não filmar ou fotografar são aplicadas nessas casas, então vale o bom senso e o respeito, se quiser manter o celular ou a câmera inteiros.

Os preços variam entre € 25,00 a € 60,00 para uma média de 30 minutos de show.

Cultura local => Tour no Red Light e Coffee Shop

Onde ir além do Red Light District

Heineken Experience

Em se tratando de cerveja, pensar em Amsterdã sem pensar na Heineken é algo surreal, já que esse nome consolidou, entre todos os bebedores de uma boa Lager, a imagem de “a cerveja da Holanda”. A Heineken é sem dúvida uma cerveja importantíssima para a história da Holanda e isso fica claro dentro do Heineken Experience, um museu interativo da cervejaria.

Ingresso sem filas – HEINEKEN EXPERIENCE

O museu conta a história da cerveja e, em um determinado ponto, convida o visitante para “fazer parte” do processo de produção da cerveja.

Ao final da visita, cada visitante tem direito a degustar a Heineken direto da fonte, além de ser levado para uma lojinha temática da cervejaria, com diversos acessórios ligados à cervejaria.

Pecado seria também não falar da Amstel, um pouco menos famosa, mas que vem conquistando seu espaço, principalmente nas brechas deixadas pela Heineken, uma vez que a Amstel é um pouco menos amarga e consegue atingir um público que não está muito afim de amargor.

Imperdível => Heineken Experience sem fila + 1 hora de barco

Cervejas e cervejarias artesanais

Em termos de cervejas artesanais eu tive felicidade de conhecer muita coisa interessante por lá, já que, atualmente, a cidade possui alguns Brewpubs (pubs que fabricam a própria cerveja) famosos por suas cervejas de altíssima qualidade além de diversos bares especializados na bebida.

Cervejaria Brouerij't IJ.
Mais uma parada obrigatória para quem procura uma boa cerveja artesanal em Amsterdã.

Cerveja => Beer Walking Tour com um guia local

Eu estive em um desses Brewpubs por recomendação de várias pessoas entendidas do assunto, mas não saberia dizer se ele é o melhor de todos. O mais interessante é que as cervejas produzidas lá são 100% orgânicas, o que por si só já um atrativo a mais na escolha de um destino dentro de Amsterdã.

Vai Viajar e precisa de internet 100% do tempo no seu celular?

Ter internet é essencial para usar aplicativos como Uber e Google Maps, além de conversar no WhatsApp e postar aquela foto no Instagram.

Na EasySim4U você pode comprar chip com acesso a internet no exterior e recebê-lo em casa, com conexão 4G garantida em diversos países.

QUERO O MEU CHIP >>

Esse é o caso do pub “Brouwerij´t Ij”, que é um bar anexo à cervejaria de mesmo nome (sendo que Brouwerij significa “cervejaria”, em holandês), onde é possível de se visitar a fábrica e acompanhar parte do processo de produção e tudo mais, com direito a uma cerveja no final.

Cervejas orgânicas em Amsterdã.
As cervejas orgânicas da cervejaria Brouerij’t IJ.

Gastronomia => Degustação de Queijos Reypenaer c/ Vinhos

Eu recomendo, no pub, uma degustação de amostras das cervejas da casa. Ao todo são 5 cervejas diferentes para serem degustadas em copos de 80 ou 100ml e depois de degustá-las, sinta-se a vontade para escolher quais você irá continuar tomando em copos de “gente grande”. E se for para recomendar uma de cerveja desse pub, eu recomendo a Ijwit, que é uma witbier com notas de coentro e limão. Indescritível.

Eu fiz uma lista de 19 bares de cerveja artesanal em Amsterdã e lá eu dou ainda mais dicas sobre o assunto.

Problemas com seu voo? => Saiba como resolver

Se você teve seu voo atrasado, cancelado ou problemas com bagagem extraviada, o Resolvvi cuida disso pra você. Basta enviar o número do seu voo. Confira.

Festival de Cerveja

Outro destaque para a cidade, novamente em termos de cerveja, é o festival PINT BokBierFestival, que é um festival apenas de cervejas Bok. De longe o PINT BokBierFestival já o maior festival cervejeiro da Holanda e a cada ano está atraindo mais e mais participantes, além de turistas e curiosos de todas as partes do mundo. É um festival que vale muito a pena ir, principalmente se seu interesse é conhecer várias cervejas Bok.

Em outros posts sobre a Holanda e sobre Amsterdã, vou tentar falar das grandes cervejarias de lá e falarei também sobre as microcervejarias espalhadas pelo interior do país.

Sabia que o seguro viagem é essencial para a sua segurança no exterior?

Além de ser obrigatório nos países da Europa, a imigração de qualquer país pode solicitar o documento para permitir ou negar sua entrada.

Faça uma cotação online na Seguros Promo, comparando o preço nas melhores seguradoras.

Aproveite e ganhe até 5% de desconto usando o cupom VOUNOMUNDO5.

FAZER COTAÇÃO >>

Além dessas dicas acima, Amsterdã ainda conta com diversas outras atrações que eu falarei em outro post, já que o assunto aqui é saber se vale a pena ou não visitar o Red Light District.

Na minha opinião, vale. O que eu recomendo novamente é cautela com os serviços oferecidos e cuidado com pertences pessoais, já que existem muitos batedores de carteira por lá.

No mais, é isso. Se estiver por lá com o tempo um pouco escasso e der vontade de se aventurar “pelos primeiros parágrafos” deste post (incluindo as batatas fritas), reserve umas horinhas para o “resto” do post ou, do contrário, não diga que não avisei: em Amsterdã existem muitas coisas além do “Distrito da Luz Vermelha” (Red Light District).

Ah, não deixe de visitar o Bar de Gelo


error: Conteúdo protegido.